Menu
SADER_FULL
terça, 3 de agosto de 2021
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
brasil

Menino de três anos pesa 70kg e espera por exame

"Ele é um neném ainda, pede colo, e eu não posso dar", desabafa a mãe

26 Set 2014 - 08h26Por G1

"Ele é um neném ainda, pede colo, e  eu não posso dar". O desabafo é da dona de casa Josiane de Jesus, mãe de Misael, uma criança de três anos que já pesa 70 quilos. Segundo ela, o filho engorda cerca de três quilos por mês. A suspeita é de que ele sofra de uma síndrome, mas a família não tem dinheiro para pagar o exame que poderia diagnosticar a doença. Com dificuldades para realizar atividades básicas, como andar e respirar, a criança aguarda a autorização do exame. A Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) disse que o exame está em processo de compra, porque é raro e caro, e que esse processo deve ser finalizado até o final deste mês.

Misael nasceu com 3,750 kg, peso considerado normal, mas, segundo a mãe, começou a engordar desde os primeiros meses de vida. "Ele engordava 300 gramas por mês, que é mais do que o esperado. Os médicos alertavam, mas eu dizia que não estava dando nada do que ele não poderia comer. Com um aninho, ele engordava cerca de três quilos por mês e não parou mais", contou.

Josiane contou que levou o filho ao médico para tentar descobrir o que causa o aumento de peso exagerado da criança, mas que o caso continua sendo um mistério para a família. "Começamos a correr atrás e marcamos uma consulta com uma endocrinologista. Ele fez um exame e então descobrimos que ele tem Hipotireoidismo, o que o faz engordar. Desde antes dos dois anos de idade ele toma remédio por conta disso, mas parece que depois do remédio ele engordou ainda mais", disse.

O menino foi encaminhado para uma geneticista que atua em Vitória. De acordo com a mãe, a suspeita é que Misael sofra de uma síndrome que o faz engordar. No entanto, para diagnosticar a doença, ele precisaria fazer um exame que a família não tem condições de pagar. "Essa doutora passou um exame, mas ele é caro e ainda não conseguimos fazer. A médica disse que custa mais de R$ 1 mil e que aqui em Vitória não está fazendo. O pedido do exame está Secretaria de Saúde há mais de um mês e ainda não recebemos resposta", explicou.

O exame é uma pesquisa molecular por síndrome de Prader Willi. O garoto mora em Cachoeiro de Itapemirim e hoje faz tratamento pelo Sistema Único de Saúde no Hospital Infantil de Vitória. Veio de lá o pedido ao qual os pais deram entrada na Secretaria Municipal de Saúde. Mas ainda não tiveram uma resposta. Com o diagnóstico em mãos, o garoto poderia dar início a um tratamento.

Para Josiane, a demora na realização do exame é um grande motivo de preocupação. "Os médicos já falaram que ele pode morrer dormindo, pois não respira direito. A gente fica muito preocupado", disse.

Dificuldades

A mãe lamenta que o filho não pode levar a vida como uma criança normal. "Ele tem dificuldades para andar, para levantar, para respirar. Às vezes chora a noite toda porque não consegue dormir, devido à dificuldade de respirar", contou.

Além de ver o sofrimento do filho, Josiane também enumera as dificuldades enfrentadas pela família. "Eu não posso trabalhar porque tenho que passar o dia inteiro com ele. Também não posso colocá-lo na creche. Ele é muito grande e algumas crianças até se assustam, têm medo dele. Além disso, não tem como sair de casa. Eu não posso pagar táxi e não tem condições de ele subir no ônibus", lamentou.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde de Cachoeiro de Itapemirim informou que já encaminhou o pedido de exame à Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), responsável pelos casos de especialidades. Já a Sesa disse que o exame está em processo de compra, porque é um exame raro e caro. Esse processo de compra deve ser finalizado até o final deste mês.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DEPUTADO COM COVID
Diagnosticado com Covid-19, Barbosinha passa bem e cumpre quarentena em casa
ÓTICA DOURADOS - DIA DOS PAIS
Dia dos Pais chegando, a Ótica Dourados traz as melhores tecnologias do mercado em armações e lentes
CONCURSO PÚBLICO
Governo de MS abre novo concurso para professores
CORONAVÍRUS EM MS
Prosseguir: coletiva de imprensa híbrida será realizada nesta terça-feira, às 10h15
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Na volta às aulas, Reinaldo Azambuja destaca investimento de R$ 289 milhões em reformas de escolas
BORA TRABALHAR
BORA TRABALHAR: Semana começa com 1,3 mil vagas de empregos em 28 cidades de MS
AÇÃO DA PMA
Fazenda com 520 cabeças de gado sem comida, alguns são encontrados mortos, PMA autua arrendatário
Corpo foi encontrado no quintal da casa da vítima, em Sidrolândia (MS).  Foto: PMMS/Reprodução CASO DE POLÍCIA
Polícia encontra corpo de idoso enterrado em quintal e sobrinha confessa homicídio
FRIO INTENSO FRIO INTENSO E CHUVA
Frio não foi embora não e Agosto será mais gelado do que o normal com duas frentes frias e chuva
Crédito: Divulgação/Prefeitura de Dourados DOURADOS - VACINAÇÃO COVID-19
Prefeitura informa novo recorde de vacinação com 7,6 mil doses em 24h