Menu
SADER_FULL
terça, 11 de agosto de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
tarifa social

Mais de 100 mil famílias podem pagar mais barato na energia no Estado

28 Nov 2013 - 10h22Por Campo Grande News

Cerca de 100 mil famílias de Mato Grosso do Sul podem ter acesso à descontos na conta de energia elétrica, através da chamada tarifa social. Mesmo sem saber, os consumidores têm direito a fatura 65% menor, o que pode dar um alívio nas contas mensais.

“Não sabia desse desconto não, mas eu iria atrás na hora se tiver mesmo direito”, comentou Edison Claudio Luiz, 32 anos, e morador do Jardim Noroeste, em Campo Grande.

Para ter direito ao benefício, o consumidor deve ter número de inscrição em programas sociais do governo. Como até agora não procuraram a Enersul, concessionária responsável pelo fornecimento de energia elétrica em 74 das 79 cidades do Estado, estão pagando a tarifa convencional mensalmente pelo consumo de energia tarifa convencional. O NIS (Número de Inscrição Social) é o principal requisito para uma família fazer o cadastramento na Concessionária e passar a ter o consumo da energia elétrica faturado pela chamada tarifa baixa renda.

No caso de Edison, por exemplo, a família tem direito ao desconto, mas não sabe. Ele é carpinteiro e a mulher dona de casa, e ela recebe o bolsa família, programa social que exige o NIS, “porta de entrada” do benefício na conta de energia.

“Nossa, é um desconto bom demais se vier mesmo, tudo só aumenta, um preço menor ajuda muito”, comentou Edison, pai de quatro crianças.

 
Edison comemora possibilidade de economizar nas contas (foto: João Garrigó)Edison comemora possibilidade de economizar nas contas (foto: João Garrigó)

Programa – O programa da tarifa social foi criado para ajudar as pessoas de baixo poder aquisitivo, a ter o custo menor na energia elétrica. Os descontos são aplicados de acordo com a faixa de consumo: 65% para os primeiros 30 kWh, 40% no intervalo de 31 a 100 kWh e, para a faixa de consumo até 220kWh, 10%.

Até o final deste mês de novembro a Enersul estima que, pelo menos, 190 mil clientes vão contar com esse benefício, e estarão pagando uma conta de energia bem mais barata. Esse número, que representa mais de 20% do total de clientes da Enersul, é resultado de campanhas que a Concessionária realiza para informar os direitos do consumidor de energia.

Para que ainda não tem o NIS o caminho é procurar a Secretaria de Ação Social do município onde mora e verificar se enquadra nos requisitos do programa. Depois de entrar para esse cadastro social ganhar a tarifa baixa renda é simples e rápido. De posse do NIS basta ir a qualquer loja de atendimento da Concessionária levando os documentos pessoais e uma conta de energia elétrica da sua residência e solicitar o benefício.

Como fazer? Para agilizar o cadastramento do cliente baixa renda, a Enersul dispõe de estrutura de atendimento nas 74 cidades de sua área de concessão. Além disso, todos os colaboradores estão orientados quanto às regras do programa e ainda atuando como multiplicadores dessas informações nas comunidades onde prestam serviço. O empenho da distribuidora é para que nenhuma família, com direito ao benefício, fique fora do programa tarifa social baixa renda.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Estado autoriza obras nas rodovias Guaíra Porã e MS-290, em Iguatemi
HORÓSCOPO DO DIA
Horóscopo do dia: a previsão de hoje (11/8) para o seu signo
HORÓSCOPO DO DIA
Horóscopo desta terça-feira 11 de agosto de 2020
ALERTA NA PANDEMIA
Médica explica por que o coronavírus é devastador em pacientes cardíacos
NOTA MS PREMIADA
SERÁ QUE FOI VOCÊ?, Ganhadores do Nota MS Premiada têm até dia 14 para fazer cadastramento
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Investimento em parques industriais acelera geração de empregos em MS
VÍTIMA DE COVID-19 EM MS
Vice-prefeita morre com coronavírus em MS
GLÓRIA A DEUS
Recém-nascido tratado no Hospital Regional vence a Covid-19
HORÓSCOPO DE HOJE
Horóscopo: Confira a previsão de hoje (08/08) para seu signo
AÇÕES DO GOVERNO DO MS
Servidor de MS tem descontos de 3% a 30% no comércio da Capital para presentear no Dia dos Pais