Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 11 de agosto de 2020
SADER_FULL
Busca
BANNER ECO TOUR
JUSTIÇA

Justiça julga 264 processos do Seguro Dpvat em Dourados

Mutirão acontece nos dias 9, 10 e 11. Dourados tem mais de 1 mil processos de vítimas de acidentes que não foram indenizados

4 Dez 2013 - 14h45Por Campo Grande News

A justiça de Dourados julga 264 processos de vítimas de acidentes que não receberam o Seguro do DPVAT (Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre).

O mutirão ocorre nos próximos dias 9, 10 e 11 na 3ª e 4ª Varas Cíveis. O objetivo das audiências de conciliação entre a vítima e a Seguradora do Dpvat, é tornar mais ágil o atendimento aos usuários. De acordo com o chefe de cartório da 3ª Vara Cível de Dourados, Célio Rubens Suzano de Freitas, os processos chegam ao judiciário porque não há acordo entre as partes sobre o valor da indenização a ser paga pela Seguradora.

Em outras situações, segundo o chefe, os usuários, por desconhecimento acabam buscando a via judicial em vez de recorrer à seguradora para receber a indenização. Os processos mais antigos da Vara e que não tiveram uma solução vão desde 2007.

Durante o mutirão haverá médicos de plantão para a realização de perícias. É importante que as partes que foram intimadas compareçam às audiências para que seja possível identificar as lesões das vítimas, em caso de invalidez permanente, e assim apresentar propostas que permitam uma conciliação satisfatória.

Ao todo, a Justiça de Dourados tem hoje 1.042 processos do Dpvat. Segundo Célio Rubens, o número expressivo é reflexo do trânsito de Dourados, que registra muitos acidentes. Conforme ele, nos processos a serem julgados no mutirão já há uma sinalização de acordo entre Seguradora e vítima.

QUEM TEM DIREITO

O procedimento para o recebimento do seguro pelas vítimas de trânsito é simples e não é necessário intermediário para dar entrada no pedido de indenização. Basta apresentar os documentos na seguradora na seguradora da cidade da vítima ou agência dos Correios.

O pagamento da indenização é feito em conta corrente ou poupança da vítima ou de seus beneficiários, em até 30 dias após a apresentação da documentação necessária.

O valor da indenização é de R$ 13.500,00 no caso de morte e de até R$ 13.500,00 nos casos de invalidez permanente, variando conforme o grau da invalidez, e de até R$ 2.700,00 em reembolso de despesas médicas e hospitalares comprovadas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DEU RUIM - OZONIOTERAPIA
COVID: Deputada que apoia aplicação de ozônio no combate ao coronavírus é internada com covid-19
PROCESSO SELETIVO
Governo divulga resultado preliminar de processo seletivo para área da saúde
SAÚDE
CLOROQUINA: Pacientes reumáticos que fazem uso de cloroquina não estão imunes ao coronavírus
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Estado autoriza obras nas rodovias Guaíra Porã e MS-290, em Iguatemi
HORÓSCOPO DO DIA
Horóscopo do dia: a previsão de hoje (11/8) para o seu signo
HORÓSCOPO DO DIA
Horóscopo desta terça-feira 11 de agosto de 2020
ALERTA NA PANDEMIA
Médica explica por que o coronavírus é devastador em pacientes cardíacos
NOTA MS PREMIADA
SERÁ QUE FOI VOCÊ?, Ganhadores do Nota MS Premiada têm até dia 14 para fazer cadastramento
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Investimento em parques industriais acelera geração de empregos em MS
VÍTIMA DE COVID-19 EM MS
Vice-prefeita morre com coronavírus em MS