Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 3 de agosto de 2021
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
conflito por terras em MS

Índios invadem fazenda em MS e Funai atribui caso a mal entendido

29 Ago 2014 - 17h43Por G1

Uma fazenda na região de Sidrolândia, a 64 km de Campo Grande, foi ocupada por índios da etnia terena durante a noite de quarta-feira (27), invasão que a Fundação Nacional do Índio (Funai) atribui a um mal entendido. Parte da sede no local foi queimada. Indígenas negam responsabilidade na depredação.

Segundo a Funai, a propriedade em questão não está ocupada pelos terena. A área está envolvida em uma briga particular por heranças e, na quarta, policiais à paisana foram ao local cumprir uma reintegração de posse.

No entanto, ainda conforme a Funai, os agentes passaram por uma propriedade vizinha que está ocupada pelos índios e flagraram um dos integrantes da tribo com porte ilegal de arma. Ele foi preso. Os parentes dele, vendo a situação, pensaram que seguranças o haviam sequestrado e resolveram invadir a fazenda.

A fundação explica que um representante do órgão foi até o local e montou uma comissão para denunciar o caso na delegacia. Quando o grupo chegou à unidade, encontrou o terena detido. Desfeito o mal entendido, os indígenas deixaram a propriedade.

Lideranças afirmam ao G1 que não foram os terena que destruíram o imóvel e que ele só foi ocupado até o momento em que os fatos foram esclarecidos. A Polícia Civil está investigando o caso.

Veja, na íntegra, o posicionamento da Funai
O caso foi consequência de um mal-entendido.

A Terra Indígena Buriti é uma área judicializada com 31 fazendas em seu interior.
Algumas dessas fazendas dentro da terra indígena estão ocupadas por índios, outras, por fazendeiros.

Há um acordo entre fazendeiros e índios de que o mapa de ocupação atual deve ser mantido, ou seja, nem os fazendeiros invadem as áreas atualmente ocupadas pelos índios, nem o contrário. O acordo vem sendo cumprido por ambas as partes.

Na quarta-feira pela manhã, policiais à paisana e um oficial de justiça estiveram na fazenda Água Clara para cumprir uma decisão judicial de uma disputa entre herdeiros não índios pela fazenda. O assunto não envolvia os índios.

Os policiais também constataram que, na fazenda Cambará, também dentro da terra indígena, ocupada pelos índios a mais de um ano, que fica bem ao lado da fazenda Água Clara, havia um índio armado. Eles foram até o local e prenderam o índio por porte de arma.
Outros índios, ao verem brancos armados levarem seu parente, pensaram que se tratava de jagunços a mando de fazendeiros.

Com o objetivo de salvar o índio levado pelos brancos, os índios reuniram parentes de aldeias próximas e invadiram a fazenda Água Clara na quarta-feira à noite. A Funai, ao ser informada pelos índios sobre os acontecimentos, enviou um representante, que chegou ao local na manhã de quinta-feira.

Imediatamente, o representante da Funai levou algumas lideranças indígenas até a delegacia para comunicar o suposto sequestro e deparou-se com o índio preso. Os fatos foram esclarecidos, o representante da Funai voltou à fazenda Água Clara e explicou a situação aos índios, que desocuparam a fazenda.

No momento, o representante da Funai acompanha indígenas que prestam depoimento em apuração policial sobre possíveis danos ao patrimônio.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DEPUTADO COM COVID
Diagnosticado com Covid-19, Barbosinha passa bem e cumpre quarentena em casa
ÓTICA DOURADOS - DIA DOS PAIS
Dia dos Pais chegando, a Ótica Dourados traz as melhores tecnologias do mercado em armações e lentes
CONCURSO PÚBLICO
Governo de MS abre novo concurso para professores
CORONAVÍRUS EM MS
Prosseguir: coletiva de imprensa híbrida será realizada nesta terça-feira, às 10h15
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Na volta às aulas, Reinaldo Azambuja destaca investimento de R$ 289 milhões em reformas de escolas
BORA TRABALHAR
BORA TRABALHAR: Semana começa com 1,3 mil vagas de empregos em 28 cidades de MS
AÇÃO DA PMA
Fazenda com 520 cabeças de gado sem comida, alguns são encontrados mortos, PMA autua arrendatário
Corpo foi encontrado no quintal da casa da vítima, em Sidrolândia (MS).  Foto: PMMS/Reprodução CASO DE POLÍCIA
Polícia encontra corpo de idoso enterrado em quintal e sobrinha confessa homicídio
FRIO INTENSO FRIO INTENSO E CHUVA
Frio não foi embora não e Agosto será mais gelado do que o normal com duas frentes frias e chuva
Crédito: Divulgação/Prefeitura de Dourados DOURADOS - VACINAÇÃO COVID-19
Prefeitura informa novo recorde de vacinação com 7,6 mil doses em 24h