Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 25 de fevereiro de 2021
SADER_FULL
Busca
brasil

IBGE: mortalidade de homens jovens é 4 vezes maior do que entre mulheres

20 Dez 2013 - 09h05Por Terra

A exemplo do que vem acontecendo no passado recente, a mortalidade de jovens do sexo masculino é bem maior do que entre mulheres de faixa etária semelhante. Em 2012, foi quatro vezes maior, nos grupos que compreendem pessoas dos 15 aos 19 anos, e dos 20 a 24 anos, refletindo, especialmente, maior incidência de casos ligados a mortes violentas e por acidentes no trânsito. Os dados fazem parte do levantamento "Estatísticas do Registro Civil 2012", apresentado nesta sexta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

 

Na faixa dos 20 aos 24 anos, foram verificados 27 mil mortes no ano passado, das quais 81,7% entre homens. No grupo dos 15 aos 19 anos, houve registro de 20 mil óbitos, sendo que 79,6% ocorreram entre pessoas do sexo masculino. Entre os que tinham de 25 a 29 anos, 78,1% das 27,7 mil mortes foram observadas entre homens.

 

O IBGE apontou que 10,2% das mortes registradas em 2012 foram de causas não naturais. Em 2011, tal proporção havia sido de 9,6%. A maior incidência de óbitos violentos foi constatada na região Centro-Oeste, onde 13,7% das mortes foram de causas não naturais. No Norte, essa proporção foi de 13%. Logo depois vieram Nordeste (12,3%), Sul (9,2%) e Sudeste (8,7%).

 

Se for separado o grupo correspondente às pessoas que tinham de 15 a 24 anos de idade, nota-se que 69,5% dos óbitos foram entre homens. No Sergipe, essa proporção chegou a 80,7%. Na Bahia, alcançou 78,3%, pouco acima de Alagoas (77,7%) e Espírito Santo e Rio Grande do Sul (ambos com 75,9% das mortes registradas entre homens).

 

Mulheres predominam nas mortes de idosos
Ao todo, foram constatadas 1,1 milhão de mortes no Brasil em 2012, das quais 56,3% entre homens. A maior incidência de óbitos foi verificada na faixa dos 80 a 84 anos, com o registro de 124,3 mil casos. No grupo dos 75 a 79 anos, o IBGE apurou 121,5 mil mortes.

 

Nas faixas superiores a 90 anos de idade, nota-se forte predomínio de mortes de mulheres. Dos 56,8 mil óbitos entre pessoas de 90 a 94 anos, 61,6% foram de mulheres; na faixa dos 95 a 99 anos, foram observados 23,6 mil mortes, das quais 65,8% entre mulheres; houve ainda 6,4 mil mortes de indivíduos com 100 anos ou mais, sendo que, desse total, 68,6% eram mulheres.

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

VOLTA ÀS AULAS NO MS
VOLTA ÀS AULAS: Governo de MS decide pela retomada das atividades da Rede Estadual de forma remota
MAIS VACINAS CHEGANDO
MS recebe com quinta remessa de vacinas contra a Covid-19 e intensifica campanha de imunização
EMEI Lafayete Câmara de Oliveira, em Campo Grande (MS)  Foto: Google Street View CORONAVÍRUS NO MS
Em MS, Escola tem 7 funcionários que testam positivo para Covid-19 e local é desinfetado
GRUPO BOTICÁRIO
O Boticário terá 100% de seus itens de perfumaria produzidos com EcoÁlcool
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Em entrega de motoniveladoras, governador anuncia mais de mil equipamentos para agricultura familiar
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Reinaldo Azambuja troca secretários para dar mais dinamismo à administração
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Governo de MS entrega 28 motoniveladoras e 127 viaturas nesta segunda-feira
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Com mais de 200 Km da rodovia, operação tapa-buraco na MS-040 deve terminar na próxima semana
PESCA ESPORTIVA
Influenciadoras se unem e promovem pesca noturna feminina no Rio Aquidauana
Sucuri é flagrada boiando após engolir presa em rio de MS.  Foto: Elvio Mariano/Imagem AGORA DEU MEDO
AGORA DEU MEDO: Sucuri de 6 metros é flagrada boiando em rio após engolir presa em MS