Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 30 de julho de 2021
Busca
Convênio

Convênio com a ONU trará evento sobre imigrantes e refugiados para MS

Seminário da Cátedra Sérgio Vieira de Mello será em 2015 em Dourados

9 Set 2014 - 08h58

A Faculdade de Direito e Relações Internacionais (FADIR) da UFGD assinou convênio com o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR/ONU) para que em 2015 a Universidade sedie o evento da Cátedra Sérgio Vieira de Mello. O convênio entre a UFGD e o ACNUR foi possível porque a FADIR realiza atividades de ensino, pesquisa e extensão ligada aos imigrantes internacionais e aos refugiados. Entre essas atividades está a especialização em Direitos Humanos e Cidadania, que abriu edital para nova turma recentemente.

Existe, ainda, o grupo de pesquisa “Política Migratória Brasileira para Refugiados - o caso do Mato Grosso do Sul”, coordenado pelo professor César Augusto Silva junto a alunos do curso de Relações Internacionais. Este grupo de pesquisa está colaborando com um projeto nacional do IPEA e do Ministério da Justiça, para mapear as políticas públicas brasileiras voltadas aos migrantes e aos refugiados. Também na FADIR, é realizado um projeto de pesquisa e extensão intitulado “Observatório da Fronteira”, atualmente liderado pelo professor Marcio Scherman.

O professor Cesar Augusto explica que na região do cone sul do Estado de MS, há um fluxo migratório relativamente grande dos chamados “fronteiriços”, os paraguaios imigrantes econômicos que vivem em Ponta Porã e Dourados. O projeto de pesquisa que o docente coordena visa verificar as condições e obstáculos institucionais a esses grupos de migrantes. Ainda conforme o professor Cesar, Mato Grosso do Sul é uma região de passagem de refugiados, pois eles entram por Corumbá e Ponta Porã, mas solicitam refúgio em São Paulo, Rio de Janeiro ou Brasília.

Isso porque nessas capitais estão as ONGs que os ajudam (Caritas Arquidiocesana da Igreja Católica e o Instituto de Migrações e Direitos Humanos), e porque nesses estados existem Comitês Estaduais dos governos que os auxiliam. Outras regiões brasileiras em que mais entram solicitantes de refúgio são Amazonas e Acre, que apresentam fronteiras com países que ficam na rota de chegada de imigrantes e refugiados: Peru, Bolívia e Colômbia. Segundo Cesar Augusto, as políticas brasileiras para imigrantes são ainda muito fragmentadas e improvisadas. O professor da UFGD estará em setembro em Porto Alegre, palestrando sobre este tema no V Seminário Nacional da Cátedra Sérgio Vieira de Mello, que vai acontecer na UFRGS, de 11 a 12 de setembro.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PAGAMENTO NA CONTA
Governo de MS deposita folha de julho nesta sexta e injeta R$ 408 milhões na economia
ORLA DE FÁTIMA DO SUL TCHAU FRIOOO...!!!
Frio extremo e geadas vão embora e temperaturas voltam a subir neste final de semana
FÁTIMA DO SUL - TRISTE NOTÍCIA
Corpo da jovem Emily que perdeu a vida em acidente será velado e sepultada em Fátima do Sul
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Em Rio Brilhante, Riedel assina ordem para recapeamento de avenida e visita obras Corpo de Bombeiros
ORLA DE FÁTIMA DO SUL FÁTIMA DO SUL - ASSISTA
Com sensação de -1ºC, Orla de Fátima do Sul tem amanhecer 'polar' nesta quinta-feira, ASSISTA
DEPUTADO BARBOSINHA AÇÕES DEPUTADO BARBOSINHA
Barbosinha destina R$ 650 mil em emendas na saúde para 16 cidades
PREVISÃO DO TEMPO
Frio ganha força e aumenta chance de geada nesta quinta-feira
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Banco do Brasil prorroga inscrições de concurso com vagas em Fátima, Vicentina, Jateí e região
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Riedel: 'Ilumina Pantanal levará desenvolvimento para milhares de pantaneiros'
Frio de gelar os ossos chega a MS e há possibilidade de geada no sul do estado (G1) FRIO INTENSO
Frio intenso com geadas e temperatura de até -5° entre quarta e sexta em MS