Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 5 de abril de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
MEDICAL CENTER - POLONIO
PRESENTE CANCELADO

Idosa faz doação de casa avaliada em R$ 535 mil para pastores, mas Justiça anula 'presente' em MS

Idosa faz doação de casa avaliada em R$ 535 mil para pastores, mas Justiça anula 'presente' em MS

25 Mar 2020 - 21h32Por Campo Grande News

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul anulou uma doação de casa de luxo feita por idosa de 80 anos para casal de pastores de Campo Grande. Ela acreditava que o espaço seria transformado em abrigo para pessoas com mais de 60 anos, mas isto nunca ocorreu. Os religiosos, que também adquiriram carro importado com dinheiro da fiel, negam ter agido com má-fé.

Conforme as informações divulgadas pela assessoria de imprensa do TJ, os religiosos se aproximaram da idosa em em 2008 e passaram a frequentar o apartamento dela, se tornando amigos da mulher.

Eles informaram que a vítima sofria de possessão demoníaca e que a ajudariam a se livrar deste mal. Os religiosos disseram ainda que tinham a capacidade de conversar com mortos e repassar os recados do entes queridos da mulher, ideia contrária aos preceitos da religião evangélica.

Dois anos depois do início da amizade, a vítima assinou uma procuração que permitia aos pastores gerir os bens dela, inclusive receber dinheiro e movimentar as contas bancárias dela. Pouco depois, eles assinaram o contrato de compra e venda de casa de luxo no bairro Vila Gomes, em Campo Grande. À época o imóvel foi avaliado em R$ 535 mil.

Ela entendeu que se tratava de doação para que o local fosse transformado em abrigo para idosos, o que nunca ocorreu. Indignada, ela entrou na Justiça em 2012 pedindo anulação dos contratos de compra e venda da casa e também de um carro importado. O nome dela nunca apareceu nestas negociações e tudo foi colocado em nome do casal de religiosos.

Na Justiça, os pastores afirmaram nunca terem se aproveitado da fé da idosa, mas o juiz Paulo Afonso de Oliveira decidiu anular parcialmente os contratos. Segundo ele, o caso se tratava de doação com encargo, ou seja, uma contraproposta. Ela doou o imóvel na esperança da construção de um abrigo. “Por diversas vezes a autora confirmou que adquiriu a casa para os pastores/réus para que lá eles fizessem o trabalho da igreja (cuidar de idosos)”, informou. Com a decisão judicial, os imóveis passaram para o nome da idosa.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ACIDENTE FATAL
Motociclista de 46 anos morre em choque com ambulância a caminho de socorro
FACÇÃO CRIMINOSA
Ex-faccionado era alvo, mas mulher foi morta no lugar dele com bebê no colo
MATERNIDADE
Adolescente de 14 anos dá à luz em banheiro do UPA Universitário
TOCAIA
Mulher é morta com tiros na cabeça dentro do veículo em MS
SAUDE
Regional instala Hospital de Campanha para atender demanda do coronavírus
- PROCURA
Preço da gasolina cai e pode ser encontrada a R$ 4,13 em Campo Grande
TOQUE DE RECOLHER
Festinha com 15 pessoas na madrugada acaba na delegacia de MS
MEDICAMENTOS
Governo de MS prorroga por mais 3 meses receitas de medicamentos da Casa de Saúde
CORONAVÍRUS NO MS
Marquinhos não cede e mantém comércio sem funcionar para prevenir Coronavírus em Campo Grande
LATROCINIO
Para roubar Celta, jovens de 19 e 20 anos assassinaram contador a facadas