Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 26 de novembro de 2020
SADER_FULL
Busca
CIA DO BICHO
cotidiano

Câmara acelera tramitação de projeto contra maus-tratos a cães

24 Out 2013 - 16h25Por Folha

Após o episódio envolvendo a retirada de cães do Instituto Royal, a Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira (24) celeridade a um projeto de lei que tipifica como crime atos contra a vida, saúde ou integridade mental e física de cães e gatos.

Com isso, a proposta pode ser votada diretamente no plenário da Casa, sem passar pela análise das comissões. Não há data marcada para a votação da proposta.

Desde sexta-feira, quando ativistas retiraram 178 cães da raça beagle do Instituto Royal, em São Roque (66 km de SP), parlamentares da Frente em Defesa dos Animais tentam dar uma resposta ao caso. Os deputados aprovaram uma comissão externa para investigar o laboratório e também discutir a legislação que permite a utilização de animais em pesquisas. A Casa ainda pode discutir a criação de uma CPI para investigar denúncias de maus-tratos contra animais em todo o país.

A proposta que ganhou prioridade na pauta de votações da Casa prevê de cinco anos a oito anos de reclusão para quem provocar a morte de cães e gatos.

Se a morte do animal for provocada com emprego de veneno, fogo, asfixia, espancamento, arrastamento, tortura ou outro meio cruel, a punição passa para seis a 10 anos de reclusão --a pena mínima nesses casos é a mesma aplicada em caso de homicídio simples, que prevê reclusão de seis a 20 anos.

O projeto prevê ainda a aplicação da pena em dobro se o crime for cometido por duas ou mais pessoas ou pelo proprietário ou responsável pelo animal.

Em caso de crime culposo (quando não há a intenção de matar), a punição é atenuada, ficando o autor sujeito à pena de detenção de 3 a 5 anos.

O projeto é de autoria do deputado Ricardo Tripoli (PSDB-SP). A legislação estabelece como punição detenção de três meses a um ano, com multa, no caso de maus-tratos ou mutilação de animais silvestres, domésticos ou domesticados. Segundo parlamentares, na maior parte dos casos, o agressor consegue trocar a pena pelo pagamento de multa ou cestas básicas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Estado de MS destina novos equipamentos de borrifação aos municípios no combate ao Aedes Aegypti
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Governo de MS entrega veículos para potencializar produção de erva-mate na faixa de fronteira
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Em nova parceria, Estado e bancada federal entregam unidades de resgate para 05 cidades de MS
ALERTA DE SEGURANÇA
Defesa Civil emite alerta de chuvas intensas e rajadas de ventos de até 100 km/h
NAVIRAÍ E TODO MS DE LUTO
Morre deputado estadual Onevan de Matos
Confira quantos eleitores vão às urnas neste domingo em Culturama e Fátima do Sul FÁTIMA DO SUL E CULTURAMA
Confira quantos eleitores vão às urnas neste domingo em Culturama e Fátima do Sul
FALTA DE ENERGIA
Está sem luz? Energisa diz que temporal com '6 mil raios' é responsável por queda de energia
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Governo do Estado entrega 20 motos BMW para a PM e o Corpo de Bombeiros Militar
CALORZINHO NO MS
Cidade de MS bate recorde histórico de temperatura máxima 44,6 °C
SORTUDOS DE MS
SORTUDOS DE MS: 5 apostadores levam a quina da Mega-Sena, confira se foi você