Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 1 de dezembro de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Zoneamento agrícola chega ao milho de MS, SP e RJ

10 Ago 2004 - 10h16
 

Para minimizar perdas decorrentes de adversidades climáticas na produção de milho não irrigado em Mato Grosso do Sul, São Paulo e Rio Janeiro, a Comissão Especial de Recursos do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) aprovou o Zoneamento Agrícola para esses Estados. As medidas já foram publicadas no “Diário Oficial da União” e as Portarias nº 28, 29 e 32 estabelecem condições para reduzir riscos ao plantio da cultura nos estados, ao determinar os tipos de solos, condições climáticas, localidades e épocas mais apropriados para o plantio da cultura nesses Estados.

A medida faz parte do projeto “Redução de Riscos Climáticos na Agricultura”, que procura oferecer soluções tecnológicas para a competitividade do agronegócio brasileiro ao reduzir os riscos climáticos na agricultura e orientar o crédito e o seguro agrícola no país. A lista completa de municípios, de cada um dos estados indicados para o plantio, assim como as épocas e condições mais adequadas, estão no anexo da portaria no “Diário Oficial da União”, disponível em www.agricultura.gov.br , na seção “Legislação”.

Desde que foi criado, em 1996, o Zoneamento Agrícola faz parte das diretrizes do Proagro (Programa Nacional de Garantia da Atividade Agropecuária), um seguro instituído para cobrir as operações de crédito rural de custeio em casos de ocorrência de fenômenos naturais. Além disso, o Proagro garante a indenização de recursos próprios utilizados pelo produtor em custeio rural, quando ocorrem perdas por essa razão.

O secretário-executivo da CER, Luiz Antônio Rossetti, destaca a importância do zoneamento agrícola junto ao Proagro. “Hoje, nenhum banco ou instituição financeira aprova recursos para produtores que não seguirem as recomendações do zoneamento agrícola”, diz. Desde 1996, o zoneamento agrícola tem se expandido em diversas culturas e em todas as regiões do país, reduzindo as perdas na agricultura de 15% para 1,3%, segundo dados recentes da comissão. “Quer dizer, praticamente não há mais perdas”.

A modernização do Proagro, por meio do Zoneamento Agrícola, permitiu a redução das indenizações por efeitos climáticos, a inibição de fraudes, além da diminuição de aportes de recursos do Tesouro Nacional da ordem de R$ 150 milhões por ano em função de uma melhoria na correlação entre receitas e despesas desse instrumento de política agrícola.

 

Mídia Max

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRAGÉDIA NA FAMILIA
Homem mata mulher em boate e depois morre carbonizado em acidente
EXECUÇÃO
Noite de terror deixa um homem morto, mulher e criança baleadas
TENTATIVA DE SUICÍDIO
Mulher perde guarda dos filhos e tenta se jogar de viaduto
MORTA NA CAMA
Esteticista é esfaqueada dois dias após 'casar'; Polícia investiga o marido
BRASIL - 173.229 MORTES
Casos e mortes por coronavírus no Brasil: 1° de dezembro, segundo consórcio de veículos de imprensa
refens TERROR NA AGÊNCIA
Quadrilha sitia Centro de Criciúma e faz reféns em assalto a banco
FÁTIMA DO SUL - O BOTICÁRIO
Tendência na make agora são olhos coloridos e delineados gráficos no O Boticário em Fátima do Sul
COVID-19 DISPAROU
Brasil precisa levar o aumento de casos de Covid-19 a sério, alerta OMS
EXECUÇÃO
Homem é encontrado na fronteira com corpo carbonizado e com marcas de tiros
TRAGEDIA NA RODOVIA
Pedi força a Deus, diz PM que atendeu ocorrência de acidente que matou a própria filha