Menu
SADER_FULL
quarta, 30 de setembro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ZANZI
Brasil

Zezé Di Camargo e Luciano criticam o "Criança Esperança"

13 Ago 2010 - 17h02Por Terra

A dupla Zezé Di Camargo e Luciano lançou nesta sexta-feira (13), em São Paulo, o livro Dois Corações e Uma História, que traz fotos inéditas da dupla em turnê por diversas cidades e também fotos do começo da carreira e de Zezé e Luciano em momentos íntimos com a família. O livro também traz depoimentos inéditos da dupla.

Na entrevista coletiva, seguida por sessão de autógrafos que reuniu mais de 300 fãs na sede da Editora Abril, os irmãos falaram sobre o livro, mas abordaram outros assuntos, como a recusa em participar da edição desde ano do Criança Esperança. A dupla não poupou críticas ao formato adotado pelo programa da Rede Globo desde 2009. "Sabemos de outros artistas que recusaram porque não concordaram com o formato. No ano passado já participamos, meio a contragosto. Acho complicado o artista ser tolhido no seu direito de cantar a música que quiser, que é a que o povo que tá assistindo conhece. Ano passado fizemos uma música que não tinha nada a ver com a gente, aí tivemos que ensaiar, e a gente tinha nossa agenda, tivemos que encaixar o Criança Esperança no meio. Neste ano, achamos melhor ficar com nossos compromissos", afirmou Zezé. Luciano disse que respeita a decisão da Globo de fazer um formato diferente, em forma de musical. "Mas acho que eles vão perder audiência, acho que deveriam continuar com uma coisa mais popular", ressaltou.

"O Prêmio Multishow não é sério"

Perguntados sobre terem sido premiados pela primeira vez no Prêmio Multishow de Música Brasileira, os irmãos também criticaram o prêmio. "Acho que falta no Brasil uma premiação feita pelo mercado, que mostre os artistas que vendem mais, que mais tocam no rádio", opinou Zezé. Luciano foi ainda mais incisivo. "Acho que o Prêmio Multishow não é sério. Não estou criticando o Multishow, mas fica muito vago, você disputa com artistas com fãs mais jovens, que ficam o dia todo no computador. Um prêmio sério deveria ter uma junta que analisasse os artistas. Acho que o prêmio está aquém do que deveria haver no Brasil", disse. Depois, ele tentou amenizar o tom, dizendo que não queria comprar briga com ninguém. "Mas já comprou", emendou Zezé.

Apesar das críticas, os irmãos estavam bem-humorados e bateram na tecla de que são artistas populares. "O livro é sobre o artista popular, na estrada, comendo poeira, indo onde o povo está. Acho que o livro completa um ciclo de informações sobre a banda que começou com o filme (2 Filhos de Francisco)", disse Zezé. "Queria agradecer ao nosso fotógrafo, que me deixou tão bonito", brincou Luciano. Eles falaram ainda sobre a infância no interior de Goiás. "Eu cresci correndo no mato, convivendo com a natureza. Hoje é difícil ver isso, as crianças estão mais ligadas em computador, tecnologia", comentou Zezé.

Ambos disseram que estão satisfeitos com o sucesso. "O Zezé me falou uma coisa legal outro dia. Claro que no começo a gente queria fama, dinheiro. Mas vendo hoje, tudo o que a gente quer é fazer o que a gente ama, que é cantar. Tudo, filme, livro, foi consequência da nossa música", disse Luciano. Perguntado se gostaria de ser anônimo, Zezé respondeu: "Se um artista falar que quer ser anônimo está mentindo. Eu adoro ser reconhecido".

A dupla também confirmou que está preparando um show especial para marcar os vinte anos de carreira, que serão completados em 2011. "Estamos negociando para fazer um grande show em um estádio de São Paulo, com algum artista internacional, com gravação de um DVD. Mas ainda não está nada certo", disse Zezé. Eles disseram ainda que farão um show especial em outubro, no Espaço Daslu, em São Paulo. "Vai se chamar Zezé Di Camargo e Luciano in Love. Só músicas românticas, vinho e beijo na boca", afirmou Zezé. Luciano, brincalhão, completou: "Só vai poder entrar casal".

Deixe seu Comentário

Leia Também

AGORA É LEI
AGORA É LEI: Prisão de até 05 anos para maus-tratos contra cães ou gatos
PANDEMIA
Covid-19: Brasil tem 142 mil óbitos e 4,74 milhões de casos acumulados
+ CONSUMO
Intenção de consumo das famílias volta a crescer após cinco quedas
Motorista registrou a travessia de uma jiboia na avenida Ayrton Senna, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. FORA DO HABITAT
VÍDEO: motorista flagra jiboia cruzando pista de avenida no RJ: 'olha isso'
Só queria que me entendessem sem preconceito! PRECONCEITO
Jovem é expulso de casa ao assumir namoro com mulher trans
Yan e um comparsa renderam mãe e filha na rua CRIMINOSO
Bandido morto pela PM arrancou família de carro e agrediu mulher uma semana antes
O diesel não sofreu reajuste. + ALTA
Gasolina sobe 4% nas refinarias, anuncia Petrobras
O total de mortes causadas por covid-19 chega a 138.108, um acréscimo de 0,6% sobre a soma de segunda Saúde
Covid-19: Brasil tem 33,5 mil novos casos e 836 mortes em 24 horas
HERANÇA PORTUGUESA
A herança portuguesa na vida cotidiana do Brasil
Os beneficiários nascidos em janeiro  3,9 milhões de pessoas  poderão sacar AJUDA FINANCEIRA
Caixa paga nova parcela do auxílio emergencial para 5,6 milhões de pessoas