Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 21 de setembro de 2021
Busca
Brasil

Zeca discute amanhã pólo siderúrgico com a Vale do Rio Doce

4 Ago 2004 - 08h19
O governador Zeca do PT se reúne amanhã com a direção da Vale do Rio Doce, no Rio de Janeiro, para discutir o pólo mínero-siderúrgico de Corumbá. O senador Delcídio do Amaral (PT) participa da reunião, que acontecerá às 10 horas (horário de Brasília).

Além das jazidas de minérios de ferro e manganês em Corumbá, fronteira do Brasil com a Bolívia, o governador destacou a conquista do preço diferenciado para região (US$ 1,5 por milhão de BTUs) como um grande estímulo para viabilização dos macroprojetos dos pólos mínero-siderúrgico e gasquímico (binacional Brasil-Bolívia).

A logística de transporte, através de rotas dos corredores bioceânicos, é, segundo Zeca do PT, um dos fatores que vão contribuir na agregação de valores às matérias-primas gás natural boliviano e minérios de ferro e manganês.


Gasquímico - O diretor-presidente da Companhia de Gás do Estado de Mato Grosso do Sul (MSGÁS), Maurício Arruda, explicou a importância econômico-social do pólo gasquímico Brasil-Bolívia. O macroprojeto encabeçado pela Petrobras deve ter investimentos US$ 1,3 bilhão. A expectativa é de que seja ativado em 2010, gerando empregos cujos salários somados, em 15 anos, chegarão a US$ 1,5 bilhão (empregos diretos). No mesmo período serão gerados dois mil empregos indiretos, o equivalente a US$ 3 bilhões. Na fase de instalação do pólo vão ser gerados entre cinco mil e seis mil empregos diretos, com a renda conjunta dos trabalhadores atingindo US$ 220 milhões.

O complexo gasquímico binacional será formado por uma separadora (US$ 280 milhões), unidade de craqueamento com termelétrica (US$ 720 milhões) e setor de polimerização (US$ 350 milhões). Em 15 anos serão arrecadados US$ 6 bilhões em tributos relacionados ao funcionamento do gasquímico binacional.
 
 
Agência Popular

Deixe seu Comentário

Leia Também

LUTO NA TV
Ator Luis Gustavo morre aos 87 anos, vítima de câncer
EM DECLINIO
Covid-19: Brasil registra 21,2 milhões de casos e 590,7 mil mortes
TSUNAMI NO BRASIL?
Brasil pode ser atingido por tsunami; entenda
SERPENTE
Rapaz de 18 anos é atacado por jararaca durante pescaria
TRIBUNAL DO CRIME
Traficantes enterram mulher viva para vingar denúncia
TEMPESTADE
Temporal derruba árvore sobre carros e deixa bairros no escuro
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: ministério registra 34,4 mil casos e 643 mortes em 24 horas
COMOÇÃO E REVOLTA
Menina de 5 anos é morta com tiro na cabeça enquanto caminhava para comprar lanche
CEF de Fátima do Sul OPORTUNIDADE
Caixa abre concurso com salários de mais de R$ 3 mil; confira
QUASE 600 MIL MORTES
Covid-19: mortes sobem para 588,5 mil e casos, para 21,03 milhões