Menu
SADER_FULL
quinta, 24 de setembro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ZANZI
Brasil

Zeca assinou carta-compromisso pela erradicação do trabalho escravo

6 Ago 2010 - 14h28Por Fátima News

O candidato a governador de Mato Grosso do Sul, Zeca do PT, assinou no dia 26 de julho a carta-compromisso contra o trabalho escravo. O site ReporterBrasil (http://reporterbrasil.org.br) noticiou o fato no dia 30 de julho, comemorando a rápida resposta do candidato ao apelo feito no dia anterior. A imprensa de Mato Grosso do Sul também repercutiu o ocorrido. Uma semana após Zeca ter assinado o documento, o concorrente fez o mesmo, em mais uma demonstração de que não tem projeto e persegue avidamente a agenda do candidato da coligação A Força do Povo, para copiar suas ideias e propostas e tentar confundir o eleitor.

 

 

“O povo me conhece e acredita quando me ouve dizer que vou lutar com todas minhas forças para impedir o trabalho escravo, quando digo que vou acabar com a miséria, que vou dar continuidade aos projetos interrompidos pelo atual governador para erradicar o analfabetismo. Essas propostas são genuínas do PT, dos partidos do campo democrático e popular que nos apoiam. Não adianta o adversário tentar copiar, soa falso, ele está aí há quatro anos e não fez nada disso, ao contrário, fez foi acabar com os programas sociais, governar com soberba, com mão de ferro. Ninguém engana a todos o tempo todo, ele já deveria ter aprendido essa lição”, comentou Zeca. 

 

 

A adesão de Zeca do PT à Frente Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo tem relevância porque Mato Grosso do Sul figura em segundo lugar no país entre os estados que mais exploram a mão-de-obra análoga à escrava, segundo dados do Ministério do Trabalho e Emprego. Só em 2009 foram resgatados 1.634 trabalhadores de propriedades rurais onde eram submetidos a regime semelhante à escravidão, vivendo em ambientes insalubres e sem remuneração digna.

 

 

Ao assinar a carta, no dia 26 de agosto, Zeca do PT lembrou que a prioridade de seu programa de governo é erradicar a miséria em Mato Grosso do Sul, nos próximos quatro anos. Para tanto, vai reativar os programas sociais de ajuda alimentar e transferência de renda, extintos pelo atual governo, e investir na atração de indústrias com incentivos fiscais regionalizados, para garantir o crescimento econômico equânime de todos os municípios.

 

 

“Vamos oferecer oportunidades para as pessoas, desde os mais humildes, que carecem num primeiro momento do socorro generoso do Estado, para se erguer, para se alimentar, dar comida aos seus filhos, e num segundo momento, aprender uma profissão, ter uma fonte de renda e, então, caminhar com as próprias pernas. Mas também vamos apoiar os órgãos federais na fiscalização, impedindo que pessoas inescrupulosas se valham do suor dos mais humildes para aferir fortuna.”

 

 

Na carta, Zeca do PT se compromete a não apoiar empreendimentos ou empresas que tenham sido flagradas praticando o trabalho escravo, enquanto dará incentivo às empresas signatárias do Pacto Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo. Por fim, o candidato assegura que renunciará ao seu mandato caso seja encontrado trabalho escravo em suas propriedades ou ficar provado que alguma vez já utilizou desse expediente no trato com seus empregados. Além disso, garante que vai exonerar imediatamente pessoa de sua confiança que vier a se beneficiar desse tipo de mão-de-obra.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Motorista registrou a travessia de uma jiboia na avenida Ayrton Senna, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. FORA DO HABITAT
VÍDEO: motorista flagra jiboia cruzando pista de avenida no RJ: 'olha isso'
Só queria que me entendessem sem preconceito! PRECONCEITO
Jovem é expulso de casa ao assumir namoro com mulher trans
Yan e um comparsa renderam mãe e filha na rua CRIMINOSO
Bandido morto pela PM arrancou família de carro e agrediu mulher uma semana antes
O diesel não sofreu reajuste. + ALTA
Gasolina sobe 4% nas refinarias, anuncia Petrobras
O total de mortes causadas por covid-19 chega a 138.108, um acréscimo de 0,6% sobre a soma de segunda Saúde
Covid-19: Brasil tem 33,5 mil novos casos e 836 mortes em 24 horas
HERANÇA PORTUGUESA
A herança portuguesa na vida cotidiana do Brasil
Os beneficiários nascidos em janeiro  3,9 milhões de pessoas  poderão sacar AJUDA FINANCEIRA
Caixa paga nova parcela do auxílio emergencial para 5,6 milhões de pessoas
o maior programa de assistência aos mais pobres no Brasil e talvez um dos maiores do mundo PRESIDENTE NA ONU
Bolsonaro diz que brasileiros receberam mil dólares de auxílio
Imagem: Reprodução/Balanço Geral Londrina FUGA EM MASSA
Presos fogem de cadeia após surto de Covid-19
Material estava dentro de uma bexiga e enrolado com fita isolante PROFUNDEZAS DO CRIME
8 celulares e outros materiais são retirados do ânus de preso