Menu
SADER_FULL
sexta, 5 de março de 2021
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
Brasil

Zé Love e Maikon Leite, pedidos por torcedores, reaparecem

26 Fev 2011 - 09h46Por Folha Online

O técnico santista Adilson Batista parece ter sentido o peso das críticas de que foi alvo durante esta semana.

Depois da derrota por 3 a 1 no clássico com o Corinthians, o treinador foi bastante questionado pelos torcedores, que reclamaram da forma como o time foi armado e pela insistência em iniciar a partida com Diogo, outro na mira da torcida, em vez de Maikon Leite ou Zé Love.

Hoje, ambos devem ter espaço contra o São Bernardo, às 18h30, na Vila Belmiro.

Na segunda-feira, faixa pedindo a saída do técnico foi afixada em uma padaria da cidade, tradicional ponto de encontro de santistas.

Ao final do clássico de domingo, Adilson indicou que usaria um time misto hoje, para poupar os atletas para o duelo de quarta-feira, com o paraguaio Cerro Porteño, em casa, pela Libertadores.

"Cheguei a falar em mesclar. Mas conversei com atletas, fisiologista, preparador físico e ainda teremos um dia a mais para o jogo da quarta", disse ele, dando a entender que colocará seus melhores atletas em campo hoje.

O mais provável é que o Santos inicie a partida com Zé Love ou Maikon Leite, preteridos nas últimas partidas, como companheiro de Neymar no ataque. Diogo pode ser recuado para a meia.

"Respeito a opinião do torcedor, com a crítica construtiva a gente cresce", declarou o treinador, que foi defendido por seus jogadores.

"Quando ganhamos do São Paulo ninguém meteu o pau. Não é um jogo que vai definir o trabalho do Adilson", declarou o lateral Jonathan, que retorna após se recuperar de lesão na coxa.

"Estamos em início de trabalho e se ele não fosse competente não teria passado por Cruzeiro e Corinthians. Mas nada melhor que uma vitória no sábado [hoje] para a torcida abraçar o time", completou o jogador.

"O Adilson tem total confiança da diretoria, dos jogadores. Foi uma derrota em clássico que causou tudo isso. Aos poucos os torcedores vão perceber que o trabalho dele é fundamental", defendeu o volante Arouca.

"No futebol, às vezes, a gente acha que isso é coisa de torcedor, mas não é", especulou o meia Elano. Questionado se insinuava conotação política nos protestos, o artilheiro do Paulista, com sete gols, recuou. "Não sei de onde vem. Mas é melhor esperar pra ver lá na frente."

Adilson prefere tratar do assunto com uma dose de bom humor. "Vamos ganhar do São Bernardo e depois vou lá na padaria tomar um café", brincou o treinador.

NA TV
18h30 Santos x São Bernardo
Sportv
 

Deixe seu Comentário

Leia Também

100 UTI = OBITO
Ministério da Saúde prevê 3 mil mortes por dia por covid-19 nas próximas duas semanas
TRISTEZA NA FAMILIA
'Não tem UTI,amo vcs':a história por trás do tuíte viral que revela mensagens de mãe morta por covid
DISPARO ACIDENTAL
Assessor em fazenda do cantor Leonardo morre vitima de tiro acidental
VIOLENCIA DOMESTICA
Vítima de violência doméstica escreve bilhete com pedido SOS em agência bancária: 'Ele tá ai fora'
ALERTA AO CPF
Confira se o seu CPF foi usado de maneira IRREGULAR por desconhecidos
VAMOS PREVENIR
Igreja Adventista vota documento com orientações sobre cultos e reuniões
ALERTA AOS JOVENS
O que está por trás da alta das internações de jovens com covid
BRASIL EM PÂNICO
Brasil tem novo recorde de mortes por covid em 24 horas: 1.910
100 TRÉGUA
Brasil registra 1.726 mortes em 24 horas e bate novo recorde na pandemia; total chega a 257,5 mil
EXECUÇÃO NA MADRUGADA
Dona de bar é degolada e corpo encontrado nos fundos do estabelecimento