Menu
SADER_FULL
sexta, 3 de dezembro de 2021
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
Brasil

Viagens internacionais exigem cuidados com a saúde

23 Jan 2010 - 08h55Por Associação Brasileira de Medicina de Tráfego

De acordo com a Polícia Federal, mais de 3,5 milhões de brasileiros saíram do país em 2009. Para garantir a saúde dessas pessoas, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) trabalha com a orientação de viajantes internacionais.

Os cuidados com saúde devem fazer parte do planejamento de viagem, por isso disponibilizamos informações sobre medidas preventivas e exigências sanitárias a que o viajante deve estar atento, afirma a gerente de Orientação e Controle Sanitário de Viajantes da Anvisa, Karla Baeta.

Essas informações estão disponíveis, na internet, no Sistema de Informações de Portos, Aeroportos, Fronteiras e Recintos Alfandegados (Sispafra) da Agência.

O sistema apresenta os principais problemas de saúde da localidade de destino e medidas recomendadas para áreas afetadas por emergência de saúde pública de importância internacional.

O tempo médio para o viajante obter todas essas informações e realizar uma viagem mais segura é de apenas dez minutos, diz Karla.

Para a representante da Sociedade Brasileira de Medicina de Viagem (SBMV) Melissa Mascheretti, é necessário que o viajante conheça os riscos da localidade para onde está indo e adote medidas de prevenção.

Boa parte das doenças que acometem viajantes podem ser prevenidas, não só por meio de vacinas, mas também por mudanças de hábitos, explica a médica infectologista.

Segundo a representante da SBMV, as principais enfermidades infecciosas registradas em viagens são diarréias e doenças febris. Por isso, há necessidade de cuidados com a alimentação. Os viajantes devem evitar alimentos crus e água não tratada, complementa Melissa.

As doenças transmitidas por mosquitos, como malária, dengue, febre amarela e febre do Nilo Ocidental, também são preocupantes.

Quando o viajante estiver em áreas com risco de transmissão destas doenças, recomenda-se a utilização de repelentes nas partes mais expostas do corpo, de acordo com as indicações do fabricante.

CIVP
Atualmente, a única vacina exigida para viagens internacionais é a contra febre amarela. O documento que comprova a vacinação é o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP). Alguns países podem, inclusive, exigir o certificado para a entrada de viajantes, afirma Karla Baeta, gerente da Anvisa.

O CIVP é emitido nos centros de orientação ao viajante da Anvisa, que funcionam nos portos, aeroportos e fronteiras.

Para isso, é necessário que o viajante se vacine no mínimo dez dias antes da data da viagem e observe se o seu cartão de vacina está completamente preenchido e sem rasuras, orienta Karla.

Leia Também

ABUSO DE AUTORIDADE
PM arrasta homem negro algemado em moto; "Como na escravidão", diz gravação
REVOLTANTE
Índia de 13 anos violentada pelo avô busca ajuda e acaba estuprada por 4 em unidade saúde
DOENTIO
Mulher descongela geladeira e encontra corpo de bebê escondido em sacola
PONTE BIOCEÂNICA
Ponte Bioceânica vai ganhar nova data de lançamento; Bolsonaro e Marito participam
AÇÕES DO GOVERNO MS
Com estados da região Sul, Azambuja quer integração ferroviária e união para redução de carbono
PIX SAQUE
Pix Saque começa hoje:comércio vê nova ferramenta como chamariz para clientes,mas teme por segurança
TRAGÉDIA NA LINHA DO TREM
vítima comemorou aniversário do marido um dia antes de morrer com a filha em acidente com trem
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil registra 229 óbitos e 9,2 mil novos casos
# PREVENIR É O REMÉDIO
Covid-19: Brasil registra 303 mortes e 12.126 casos em 24 horas
DESESPERO
Vídeo: veja momento em que calçada cede e pessoas caem em rio