Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 13 de junho de 2021
Busca
Brasil

Viagens internacionais exigem cuidados com a saúde

23 Jan 2010 - 08h55Por Associação Brasileira de Medicina de Tráfego

De acordo com a Polícia Federal, mais de 3,5 milhões de brasileiros saíram do país em 2009. Para garantir a saúde dessas pessoas, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) trabalha com a orientação de viajantes internacionais.

Os cuidados com saúde devem fazer parte do planejamento de viagem, por isso disponibilizamos informações sobre medidas preventivas e exigências sanitárias a que o viajante deve estar atento, afirma a gerente de Orientação e Controle Sanitário de Viajantes da Anvisa, Karla Baeta.

Essas informações estão disponíveis, na internet, no Sistema de Informações de Portos, Aeroportos, Fronteiras e Recintos Alfandegados (Sispafra) da Agência.

O sistema apresenta os principais problemas de saúde da localidade de destino e medidas recomendadas para áreas afetadas por emergência de saúde pública de importância internacional.

O tempo médio para o viajante obter todas essas informações e realizar uma viagem mais segura é de apenas dez minutos, diz Karla.

Para a representante da Sociedade Brasileira de Medicina de Viagem (SBMV) Melissa Mascheretti, é necessário que o viajante conheça os riscos da localidade para onde está indo e adote medidas de prevenção.

Boa parte das doenças que acometem viajantes podem ser prevenidas, não só por meio de vacinas, mas também por mudanças de hábitos, explica a médica infectologista.

Segundo a representante da SBMV, as principais enfermidades infecciosas registradas em viagens são diarréias e doenças febris. Por isso, há necessidade de cuidados com a alimentação. Os viajantes devem evitar alimentos crus e água não tratada, complementa Melissa.

As doenças transmitidas por mosquitos, como malária, dengue, febre amarela e febre do Nilo Ocidental, também são preocupantes.

Quando o viajante estiver em áreas com risco de transmissão destas doenças, recomenda-se a utilização de repelentes nas partes mais expostas do corpo, de acordo com as indicações do fabricante.

CIVP
Atualmente, a única vacina exigida para viagens internacionais é a contra febre amarela. O documento que comprova a vacinação é o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP). Alguns países podem, inclusive, exigir o certificado para a entrada de viajantes, afirma Karla Baeta, gerente da Anvisa.

O CIVP é emitido nos centros de orientação ao viajante da Anvisa, que funcionam nos portos, aeroportos e fronteiras.

Para isso, é necessário que o viajante se vacine no mínimo dez dias antes da data da viagem e observe se o seu cartão de vacina está completamente preenchido e sem rasuras, orienta Karla.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CÓDIGO DE TRÂNSITO
Mudanças no código de trânsito brasileiro e suas implicações para motoristas
ESPORTE PELO MUNDO
Em fase artilheira no Cazaquistão, lateral Bryan, ex-Cruzeiro, valoriza presença e relacionamento
FOTO: Só Notícias / Luan Cordeiro / ASSESSORIA COPA AMÉRICA 2021 - NO BRASIL
COPA AMÉRICA: Confira as 06 Seleções que jogarão na Arena Pantanal
biden vacinas capa 696x487 SOLIDARIEDADE
Biden anuncia que vai mandar vacinas para o Brasil e outros países
FENÔMENO RARO
Junho tem Eclipse Solar, Lua de Morango e dia mais longo do ano
PROTESTOS PELO BRASIL
29M pelo fora Bolsonaro chegou a mais de 200 cidades e ganhou as redes sociais
ATENTADO AO PUDOR
Prostitutas exibem partes íntimas no meio da rua, moradores reclamam, Vídeos
NA BRONCA
Bolsonaro aciona STF contra decretos estaduais que impõem restrições para conter Covid-19
BARBÁRIE
Homem encontra partes do corpo do filho em rio
FENÔMENO RARO
Super Lua de Sangue e Eclipse total acontece nesta quarta