Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 12 de agosto de 2020
SADER_FULL
Busca
BANNER ECO TOUR
Brasil

Venda da Ipiranga cria 2ª maior distribuidora de combustível

19 Mar 2007 - 13h26

A Petrobras, a Braskem e o Grupo Ultra confirmaram na manhã desta segunda-feira (19) um acordo para a compra do Grupo Ipiranga, por cerca de US$ 4 bilhões. A Ipiranga, que em 2006 teve receita líquida de R$ 31 bilhões, possui operações nas áreas de produção e distribuição de petróleo e derivados e petroquímicos. Se concluída a compra, será um dos maiores negócios do setor químico e petroquímico dos últimos tempos. O acordo prevê que a Petrobras assuma a rede de distribuição de combustíveis Ipiranga nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste do país, podendo utilizar a marca durante cinco anos.

O Grupo Ultra ficará com a rede de distribuição de combustíveis nas regiões Sudeste e Sul, mantendo a marca Ipiranga. As operações petroquímicas da Ipiranga – Ipiranga Petroquímica e Copesul – serão detidas conjuntamente pela Petrobras (40%) e pelo Grupo Ultra (60%). Já a Refinaria Ipiranga, no Rio Grande do Sul, será controlada, em partes iguais, pela Petrobras, Grupo Ultra e Braskem. Após a conclusão da operação, prevista para o quarto semestre deste ano, o Grupo Ultra, atualmente maior distribuidora de gás liquefeito de petróleo (GLP) do país, terá a segunda maior rede de distribuição de combustíveis, com 15% de participação no setor – posição atualmente detida pela Ipiranga.

Já a participação de Petrobras deve subir de 30% para cerca de 37%, com 3.185 postos de combustível em operação. Em entrevista na manhã desta segunda, o presidente do Grupo Ultra, Pedro Wongtschowski, apontou que, com o crescimento do mercado para o etanol brasileiro, a compra do Grupo Ipiranga ganha importância: "A aquisição ganha maior relevância no atual cenário, em que o álcool e o biodiesel terão participação cada vez mais expressiva no mercado de combustíveis", afirmou.

A operação

Do total de US$ 4 bilhões da operação, a Petrobras deve arcar com US$ 1,4 bilhão em recursos próprios. A fatia da Braskem será de US$ 1,1 bilhão, também em recursos próprios e linhas de financiamento, enquanto o custo para o Grupo Ultra deve ficar em torno de US$ 1,6 bilhão, com a emissão de 52,8 milhões de ações. O

 primeiro passo da compra será a aquisição pelo Grupo Ultra das ações das famílias controladoras do Grupo Ipiranga. Em seguida, será feita uma oferta pública de compra das ações em poder dos acionistas minoritários da companhia, também pelo Ultra. Braskem e Petrobras farão proposta para fechamento de capital da Copesul.

 
 
 
G1

Deixe seu Comentário

Leia Também

BORA PRA BONITO - MS
Os 10 melhores passeios em Bonito, Mato Grosso do Sul
COVID-19
Em sessão remota, Eduardo Rocha pede um minuto de silêncio pelas mais de 100 mil mortes por covid-19
AUXILIO EMERGENCIAL
Caixa paga auxílio emergencial a nascidos em julho nesta quarta-feira
HORÓSCOPO DO DIA
Horóscopo desta quarta-feira 12 de agosto de 2020
DEU RUIM - OZONIOTERAPIA
COVID: Deputada que apoia aplicação de ozônio no combate ao coronavírus é internada com covid-19
VÍTIMA CORONAVÍRUS
CORONAVÍRUS: Médica de 29 anos perde a vida para a covid-19 após ficar quase 30 dias da UTI
BRASIL - 102.034 MORTES
Brasil confirmou 102.034 mortes e contabiliza 3.068.138 infectados pela Covid-19.
SAÚDE
CLOROQUINA: Pacientes reumáticos que fazem uso de cloroquina não estão imunes ao coronavírus
CORONAVIRUS NO ESPORTE
Covid-19: jogo do CSA é adiado após confirmação de mais nove casos
ESTAVA DESAPARECIDO
Policial Militar é encontrado morto dentro de fossa e pode ter sido assassinado