Menu
SADER_FULL
sexta, 25 de setembro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ZANZI
Brasil

Vander: País optou por mais e novos avanços

1 Nov 2010 - 11h44Por Fátima News com assessoria

Para o deputado federal Vander Loubet (PT-MS), a vitória de Dilma Rousseff não foi o resultado simples de uma escolha plebiscitária da sociedade. A seu ver, os eleitores demonstraram que, além do desejo de consolidar as certezas construídas no governo Lula, também querem, nesse mesmo caminho, buscar novas possibilidades que ainda faltam para o País. “Há necessidade de mais avanços, tanto no cenário da inclusão social quanto nos investimentos em infraestrutura. E a população optou por preservar o que está dando certo, mas sem perder seu nível de exigência”, avalia Vander.

 

 

Segundo o parlamentar, as experiências vitoriosas da gestão de Lula precisam ser aperfeiçoadas por Dilma. Ele também defende que o governo e o PT restabeleçam, na plenitude, a atenção com questões cruciais e inegociáveis, como a defesa dos postulados programáticos, o cuidado na afirmação dos princípios éticos e mais envolvimento na busca de soluções para desafios de ponta como a segurança pública, a educação, a saúde e a sustentabilidade.

 

 

“A alegria e a celebração pela vitória não podem sufocar nossa capacidade de autocrítica. É preciso que o partido se debruce na própria história e avalie tudo que viveu como oposição e como governo. É fundamental fazer essa avaliação para que se aperfeiçoem os acertos e não se repitam os erros”, defendeu Vander. O deputado destaca a importância do amadurecimento da democracia no Brasil e vê o PT como grande fiador desse processo. “Se foi a sociedade que legitimou e avalizou o resgate democrático, o PT foi uma de suas principais ferramentas”.

 

 

Vander entende que, ao quebrar dois antigos e históricos tabus da democracia representativa do País, elegendo primeiro um operário e agora uma mulher para chefiar o governo, a população comprovou sua vocação libertária e a opção pelo combate às desigualdades. “A vitória da Dilma é como se fosse a renovação da vitória do Lula, ambas movidas pelo sentimento de justiça social e de quebra de barreiras. Mas há em tudo isso diferenças pontuais que valorizam as características de Lula e de Dilma, tendo como suporte comum o compromisso com um Brasil renovado, soberano e capacitado para resolver todas as suas demandas”.

 

 

PLANO REGIONAL

 

 

Sobre os desdobramentos das eleições deste ano para o PT em Mato Grosso do Sul, o deputado Vander considera que o partido, por meio da sua direção, será chamado a um grande debate interno. “Temos muitas coisas para discutir, avaliar e decidir. Tivemos vitórias políticas excepcionais este ano. O desempenho do Zeca, numa campanha do tostão contra o milhão, num combate desigual, foi magnífico. Ele ficou com cerca de um terço dos votos válidos. A reeleição do Delcídio, mais votado que o governador reeleito, a eleição dos estaduais e de dois federais, juntando com a vitória da Dilma, vêm somar como acúmulo para as eleições municipais de 2012?, constata.

 

 

Vander, porém, salienta ser necessário que o PT cuide com prioridade absoluta do seu víés de partido programático. “Nossa essência é o compromisso com a busca de soluções estruturais para os principais problemas da sociedade, sobretudo os que geram desigualdades e concentração de renda. Por isso o PT é o partido do debate e não pode perder essa essência. O PT precisa amplificar ainda mais sua voz e se fazer melhor ouvido pela população para dizer o que pensa, para mostrar que tem propostas e soluções para os problemas da segurança pública, do caos na saúde, das deficiências na educação e no transporte, da necessidade de um planejamento eficiente para conciliar o desenvolvimento econômico com a sustentabilidade”, assinala o deputado.

 

 

Se no governo Lula o Estado foi contemplado com generosas fatias de recursos federais, sua sucessora vai trilhar o mesmo caminho, opina Vander. “Quando ainda era ministra, a Dilma já nos dava uma atenção especial. Essa atenção se transformava em acolhida às nossas reivindicações e tornou-se ainda mais efetiva com o lançamento do PAC [Plano de Aceleração do Crescimento]. Não por acaso, com o volume de dinheiro que o PAC vem injetando em Mato Grosso do Sul, diz-se que o Lula é o grande governador do Estado. E a Dilma sempre fortaleceu essa paternidade. Na Presidência, não será diferente. Aliás, será melhor, não tenho dúvida alguma”, conclui.

 

 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Motorista registrou a travessia de uma jiboia na avenida Ayrton Senna, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. FORA DO HABITAT
VÍDEO: motorista flagra jiboia cruzando pista de avenida no RJ: 'olha isso'
Só queria que me entendessem sem preconceito! PRECONCEITO
Jovem é expulso de casa ao assumir namoro com mulher trans
Yan e um comparsa renderam mãe e filha na rua CRIMINOSO
Bandido morto pela PM arrancou família de carro e agrediu mulher uma semana antes
O diesel não sofreu reajuste. + ALTA
Gasolina sobe 4% nas refinarias, anuncia Petrobras
O total de mortes causadas por covid-19 chega a 138.108, um acréscimo de 0,6% sobre a soma de segunda Saúde
Covid-19: Brasil tem 33,5 mil novos casos e 836 mortes em 24 horas
HERANÇA PORTUGUESA
A herança portuguesa na vida cotidiana do Brasil
Os beneficiários nascidos em janeiro  3,9 milhões de pessoas  poderão sacar AJUDA FINANCEIRA
Caixa paga nova parcela do auxílio emergencial para 5,6 milhões de pessoas
o maior programa de assistência aos mais pobres no Brasil e talvez um dos maiores do mundo PRESIDENTE NA ONU
Bolsonaro diz que brasileiros receberam mil dólares de auxílio
Imagem: Reprodução/Balanço Geral Londrina FUGA EM MASSA
Presos fogem de cadeia após surto de Covid-19
Material estava dentro de uma bexiga e enrolado com fita isolante PROFUNDEZAS DO CRIME
8 celulares e outros materiais são retirados do ânus de preso