Menu
SADER_FULL
quarta, 23 de junho de 2021
Busca
Brasil

Vale Universidade se torna lei para estudantes carentes e indígenas

17 Nov 2009 - 09h54Por Notícias.MS

Depois do Vale Renda, o governo do Estado torna lei outros dois programas sociais, o Vale Universidade e o Vale Universidade Indígena, que dão acesso ao ensino superior a acadêmicos comprovadamente impossibilitados de custear as mensalidades. A proposta do Executivo, aprovada pela Assembleia Legislativa em outubro, foi sancionada ontem à noite (16) pelo governador André Puccinelli, com participação da secretária de Trabalho e Assistência Social, Tânia Garib, gestora dos programas, na presença de deputados estaduais, dirigentes de instituições de ensino parceiras, líderes estudantis, e mais de uma centena de acadêmicos.

 

 

"O Vale Universidade agora é lei para que possamos dar oportunidade ao maior número de universitários que não tenham recursos financeiros de se tornarem profissionais nas diversas áreas que queiram", disse Puccinelli. 

 

 

O governador lembrou a trajetória do Programa Vale Universidade (PVU), e agradeceu o apoio das instituições de ensino superior que, mesmo tendo a receber parcelas atrasadas das bolsas não pagas nos últimos meses do antigo governo, ajudaram a manter as condições para que os estudantes não fossem prejudicados.  “As universidades nos acudiram, aceitando que não pagássemos de imediato o que ficou para trás – assegurando que iríamos pagar – e nos dando uma elasticidade do que seria pago mais para frente”, enalteceu André. O débito acumulado desde setembro de 2006 chegava a cerca de R$ 900 mil, segundo a secretária Tânia Garib, e foi saldado pelo governo em julho de 2007. “Hoje, esse é um programa reconhecido e respeitado pelas universidades, e vem, ano a ano, aumentando o número de formandos”, destacou Tânia. O atendimento indígena é um exemplo: começou com quatro aprovações, subiu para oito no ano passado, e neste ano, já chega a 15 acadêmicos colando grau superior.

 

Com a transformação em lei, o governo do Estado assegura a permanência dos programas, e a garantia legal de recursos do Orçamento para pagar os benefícios, que atualmente garantem o ensino universitário a 800 estudantes, sendo 120 do Vale Universidade Indígena. Puccinelli destacou que, além de uma contrapartida obrigatória pela bolsa concedida, a prestação de serviços de 20 horas semanais feita pelos estudantes ajuda a suprir as necessidades nas organizações do serviço público.

 

 

         Fundamental na aprovação da proposta de tornar lei os programas, a Assembleia Legislativa reconhece o grande impacto que as ações têm para ajudar a um número maior de jovens a cursar a faculdade. Segundo o presidente da Casa, deputado Jerson Domingos, o trâmite foi mais rápido que o previsto no regimento, para atender à urgência do Executivo pela aprovação. “A Assembleia deu sua contribuição, para aprovar o mais rápido possível, pelo que esse projeto representa. Era preciso dar uma resposta à sociedade, à população que estava desejosa desse beneficio”, afirmou Jerson. Para o presidente do legislativo estadual, a legalização “vai obrigar não só o governante que está aí, mas todos os que virão, a cumprir”, além de, com o incentivo, qualificar cada vez mais os profissionais que garantirão o futuro de Mato Grosso do Sul.

 

             As leis estaduais sancionadas por André criando o Programa Vale Renda (assinada no sábado, 14), Vale Universidade  Vale Universidade Indígena foram publicadas no Diário Oficial do Estado de hoje (17).

Deixe seu Comentário

Leia Também

JOGOS ONLINE
Expectativas para legalização de jogos de azar movimenta mercado internacional
Policial
Criança de 6 anos sofre trauma de crânio após cair de atração no Beto Carrero World
DOSE ÚNICA
Avião com 1,5 milhão de doses da Janssen chega amanhã, diz ministro
REAÇÃO CERTEIRA
Mulher flagra filha sofrendo estupro e esfaqueia pedófilo
VIOLENCIA DOMESTICA
Menina de 12 anos furta bisavô e leva 10 chibatadas da mãe por ordem do CV
MILIONÁRIO
Aposta única fatura prêmio de R$ 7 milhões da Mega-Sena
AUXILIO POPULAÇÃO
Caixa paga hoje 3ª parcela do auxílio emergencial para nascidos em março
LUTO NA MÚSICA
Cantora gospel que defendia tratamento precoce morre de Covid-19 após ter os pulmões comprometidos
VIDEO
Cliente carrega mangueira sem perceber e bomba pega fogo em posto de combustível de Foz do Iguaçu
AÇÕES DO GOVERNO MS
Reinaldo Azambuja propõe projeto com Itaipu para combater assoreamento nos rios Iguatemi e Amambai