Menu
SADER_FULL
domingo, 11 de abril de 2021
Busca
Brasil

Vacina contra malária deve estar pronta em 2010

15 Out 2004 - 10h42

Cientistas desenvolveram uma vacina contra malária que, segundo eles, é eficaz e poderá estar disponível em 2010. A pesquisa sobre a vacina foi publicada no jornal de medicina Lancet e, segundo cientistas, é a mais promissora de muitas que estão sendo feitas.

A vacina, chamada RTS,S/AS02A, foi usada em 2.022 crianças de 1 a 4 anos em Moçambique e reduziu em 58% a incidência da doença. Em Moçambique é alta a ocorrência de malária.

A equipe responsável pelas pesquisas é da Universidade de Barcelona, que está trabalhando com o laboratório GlaxoSmithKline.

Nessa pesquisa, crianças saudáveis receberam três injeções da vacina. Depois de seis meses, a vacina tinha reduzido em 30% o risco de as crianças desenvolverem a doença e em 58% o risco de contraírem casos mais severos de malária.

No mundo todo, a cada ano pelo menos 1 milhão de pessoas, muitas delas crianças com menos de 5 anos, morrem de malária. A África Subsaariana registra 90% dos casos.

 

 

Estadão

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVO CÓDIGO DE TRANSITO
Novo Código de Trânsito entra em vigor na segunda-feira; veja mudanças
LOCKDOWN É A SOLUÇÃO?
Araraquara X Bauru: dois retratos do Brasil com e sem lockdown contra a covid-19
AGRICULTURA SUSTENTAVEL NO MUNDO
II Congresso Mundial de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta deve receber 1 mil inscrições
MORTANDADE
Brasil bate marca de 4 mil mortes por Covid registradas em um dia pela 1ª vez
COPA LIBERTADORES
Santos vence o San Lorenzo na Argentina e abre vantagem por vaga nos grupos da Libertadores
FATALIDADE
Técnico de informática morre após levar choque a partir de fone de ouvido
CANALHA
Pai comete estupro e diz que filha precisa saber "como é ter um homem"
SOB INVESTIGAÇÃO
Cantor gospel e pastor é encontrado morto e amarrado em árvore
CONTAMINAÇÃO
Igrejas superam mercado e consultório médico em risco de transmissão de Covid-19, aponta estudo
CRISE NA PANDEMIA
Número de brasileiros que vivem na pobreza quase triplicou em seis meses, diz FGV