Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 7 de maio de 2021
Busca
Brasil

Uso irregular das calçadas vira mania em Dourados

2 Ago 2010 - 13h22Por Fátima News

O uso irregular de calçadas para o estacionamento de veículos novamente tem sido uma praxe em Dourados. Em vários pontos da cidade, principalmente na área comercial, é possível flagrar carros e motos estacionados sobre o meio-fio, fato que dificulta o uso das calçadas pelos pedestres.

Em diversos pontos das avenidas Marcelino Pires e Weimar Gonçalves Torres é possível verificar as calçadas sendo utilizadas como um espaço “anexo” dos estabelecimentos comerciais, que usam os locais para expor seus produtos. Um dos setores que mais se aproveitam da falta de fiscalização é o veículos.

Diversas revendas usam o espaço destinado para a passagem dos pedestres como vitrine para os automóveis. Alguns ousam até a lavar carros nas calçadas. Além de obstruir a passagem, jogam água nas ruas, prejudicand0o a camada asfaltica.

Outro local onde os motoristas e estabelecimentos ignoram a legislação e transformam a calçadas em estacionamento é na rua João Vicente Ferreira, em frente ao Hospital Santa Rita. Segundo moradores da região, em virtude da falta de vagas para estacionamento, vários condutores têm ignorado a sinalização e estacionado os veículos nas calçadas ou até mesmo na ciclovia existente no local.

A servidora pública Tânia Marta Castilho relata que o uso irregular da calçada tem gerado certo transtorno no local, já que os pedestres são obrigados a passar pela ciclovia e correrem o risco de serem atropelados pelos ciclistas que passam pela rua. “Os carros ocupam a calçada e as pessoas não têm por onde passar. Então, são obrigados a se arriscar passando pela ciclovia. Em várias ocasiões, o pedestre não vê a bicicleta e quase acaba atropelado”, disse.

De acordo com o Código de Postura do Município, todas as calçadas da área comercial devem ter pelo menos dois metros de espaço livre para passagem de pedestre. No ano passado, a Guarda Municipal intensificou a fiscalização quanto ao uso ilegal das calçadas na área comercial.

O trabalho foi concentrado na região da avenida Hayel Bon Faker e pelo menos 70 condutores acabaram autuados. Na época, a multa era de R$ 130, de natureza grave, somando cinco pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação), conforme consta na CTB (Código de Trânsito Brasileiro).

No entanto, desde então, nenhuma operação semelhante foi realizada para frear o uso irregular das calçadas. Conforme o subcomandante da Guarda Municipal, Divaldo Machado Menezes, a corporação tem recebido inúmeras reclamações relacionadas ao uso irregular das calçadas para o estacionamento de veículos. Devido ao problema, o comando da Guarda vai se reunir amanhã com a coordenação do departamento municipal de Trânsito para discutir medidas que possam impedir a irregularidade.

Diante da situação, ele relatou que a Guarda deve realizar um trabalho fiscalização em vários pontos da cidade. Inicialmente, os guardas devem apenas orientar os motoristas irregulares. Após o trabalho de orientação, a Guarda passará a aplicar multas.

 


Deixe seu Comentário

Leia Também

ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada
TERROR NA CRECHE
Sob forte emoção moradores de Saudades realizam velório coletivo das vítimas do ataque à creche
CHEGANDO FORTE
Frio chega com força e provoca geada no Sul
TERROR EM CRECHE
Jovem invade escola e mata três crianças e duas funcionárias
PÉSSIMA PROJEÇÃO
Covid-19: Brasil deve alcançar 575 mil mortes em 1º de agosto, diz instituto
SONHO INTERROMPIDO
Jovem perde noivo para a Covid-19 no dia do casamento: 'Nossos sonhos ficaram para trás'
PANDEMIA CORONAVIRUS
Triste número: Brasil ultrapassa 400 mil mortes por Covid-19
REVOLTA
Pastor zomba da fé dos indígenas Trukás que revoltados quebram templo em construção; veja o vídeo