Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 7 de julho de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

TV iraquiana anuncia seqüestro de quatro jordanianos

29 Jul 2004 - 16h01
Um grupo islâmico no Iraque reivindicou o seqüestro de quatro jordanianos e pediu ao povo da Jordânia para pressionar seu governo a encerrar seu apoio à coalizão liderada pelos EUA no Iraque, segundo um vídeo divulgado nesta quinta-feira pela emissora Dubai Television.

"Capturamos quatro de nossos irmãos da Jordânia para fazer pressão sobre seu governo", afirma o grupo auto-intitulado "Grupo da Morte", em um comunicado difundido pelo canal de Dubai.

Os quatro reféns aparecem no vídeo visivelmente nervosos, mostrando seu passaporte ou documento de identidade.

"Pedimos que nosso povo na Jordânia pressione, por todos os meios, ao governo jordaniano para que ponha fim a seu apoio às forças de ocupação americanas no Iraque", diz o comunicado.

Al Jazira

Nesta manhã, a rede de televisão Al Jazira, do Qatar, difundiu uma fita de vídeo na qual aparece um somali seqüestrado no Iraque pelo grupo do jordaniano Abu Musab al Zarqawi [ligado a Osama bin Laden, da rede terrorista Al Qaeda], que ameaça decapitá-lo se a empresa kuaitiana para a qual trabalha não abandonar o país em 48 horas.

O somali seqüestrado foi apresentado pela Al Jazira como Ali Ahmed Musa, um caminhoneiro empregado por uma empresa kuaitiana no Iraque.

Em um trecho do vídeo difundido pela emissora, o refém aparece com um documento de identidade.

Paquistaneses

Ontem dois paquistaneses seqüestrados foram mortos por seus seqüestrdores, também segundo a Al Jazira, que disse ter recebido um vídeo dos assassinatos, mas afirmou que não o exibirá por ser muito violento.

Segundo o governo paquistanês, eles provavelmente sejam Raja Azad Khan e Sajjad Naeem.

Em um vídeo anterior, levado ao ar na segunda-feira (26), os seqüestradores haviam prometido matar os reféns, prestadores de serviço de uma empresa saudita. Eles também ameaçaram matar um motorista iraquiano capturado com os paquistaneses caso a Al Tamimi não deixasse o Iraque.

Representantes da Al Tamimi disseram que tinham compromissos a honrar no país. A empresa presta serviço para a americana KBR, subsidiária da Halliburton, que, até 2000, era dirigida pelo vice dos EUA, Dick Cheney.

A onda de seqüestros no Iraque, que começou em abril e até agora tem visado principalmente estrangeiros, continuou com a captura de três filhos do governador da província de Anbar, a mais violenta do país, a oeste de Bagdá.

Segundo a polícia local, os seqüestradores --que podem ser tanto insurgentes quanto criminosos comuns-- invadiram a residência do governador Abdul Kareem al Rawi, em Ramadi, capturaram três de seus filhos e queimaram a casa. O governador não estava em casa no momento da invasão. Nenhuma exigência ou pedido de resgate foram feitos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PRESIDENTE NA LINHA
Bolsonaro está com sintomas de covid-19 e aguarda resultado de exame
CICLONE BOMBA
Efeitos do Ciclone: mais de 12 mil residências ainda estão sem energia elétrica
LIVE
Mulher de Porchat não foi a única: veja outros casos de nudez em lives
ECONOMIA
Nova gasolina a partir de agosto; combustível será mais caro, mas deixará veículos mais econômicos
SOS EDUCAÇÃO
Sem computador e sem dinheiro, alunos de baixa renda desistem do Enem
ENTREVISTA NO SBT
Roberto Cabrini traz entrevista exclusiva com Frederick Wassef nesta segunda
100 AULAS
Ensino Público vive "apagão" na pandemia com alunos sem acesso às aulas on-line
BRASIL - 64.909 MORTES
País soma 1.604.683 casos confirmados de Covid-19 e 64.909 mortes pela doença.
VACINA CONTRA COVID-19
Dose da vacina contra a Covid-19 poderá custar R$ 22
APLICATIVO - TECNOLOGIA
Como a Binomo Funciona no Modo App Em 130 Países, Inclusive para Residentes Brasileiros