Menu
SADER_FULL
domingo, 28 de novembro de 2021
Busca
Brasil

Tributação sobre itens de Páscoa chega a 55%, aponta IBPT

23 Mar 2010 - 16h31Por Folha Online
A incidência de tributos sobre os produtos de Páscoa chega a quase 55% neste ano, de acordo com dados do IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário). O item em que mais incide tributação é o vinho, com 54,73%, seguido pela bacalhau, com 43,78%.

Os tradicionais ovos de chocolate chegam ao consumidor com 38% de tributos, a mesma porcentagem cobrada sobre os bombons. Já a colomba pascal registra incidência tributária de 36,02%.

`Os altos impostos embutidos nos produtos da Páscoa elevam os preços dos mesmos, inibindo o consumo da população de baixa renda`, afirma o presidente do IBPT, João Eloi Olenike, em nota.

Entre os outros itens que fazem parte da lista do instituto estão o coelhinho de pelúcia, com tributação de 29,92%, e o papel celofane, para embrulhar as cestas de Páscoa, com 35,20%.

Veja abaixo a tributação sobre todos os itens:
Bacalhau - 43,78%
Bombom - 38%
Cartão - 37,48%
Coelhinho de pelúcia - 29,92%
Colomba pascal de chocolate - 38,68%
Colomba pascal tradicional - 36,02%
Fita para cesta - 34%
Laço de fita - 34%
Ovo de Páscoa - 38%
Papel celofane - 35,20%
Peixes em geral - 34,48%
Vinho - 54,73%

Leia Também

# PREVENIR É O REMÉDIO
Covid-19: Brasil registra 303 mortes e 12.126 casos em 24 horas
DESESPERO
Vídeo: veja momento em que calçada cede e pessoas caem em rio
PÂNICO NO AEROPORTO
Vídeo mostra passageiros gritando e muito desespero em avião da Azul; veja
EMBOSCADA
Jovem morre após ser atingida por tiro na cabeça
# PREVENIR É O REMÉDIO
Covid -19 casos sobem para 22,043 milhões e mortes, para 613,3 mil
ESTUPRO DE VUNERALVEL
Menina de 11 anos conta para avô que é estuprada pelo padrasto
CRUELDADE
Justiça nega exame de insanidade a mulher que esquartejou filho
MANIACO SEXUAL
Homem é filmado passando a mão em mulher no meio da rua
+ AUMENTO
Conta de luz deve subir mais de 20% no ano que vem, estima ANEEL
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil tem 10,3 mil casos e 284 mortes em 24 horas