Menu
SADER_FULL
domingo, 11 de abril de 2021
Busca
Brasil

Tite: “Rodrigo já é uma possibilidade”

9 Out 2004 - 10h37
O meia Rodrigo deve ser a novidade do Timão na partida contra o Coritiba, dia 16, no Pacaembu. Depois de passar dois meses afastado da equipe principal do Corinthians devido a um problema estomacal, o jogador está liberado para entrar em campo e é um dois nomes cotados para assumir a vaga de Fábio Baiano, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Rodrigo, inclusive, participou de algumas partidas do time B para ganhar ritmo de jogo.

“O Rodrigo já é uma possibilidade, não uma surpresa. Ele fez três jogos na equipe B e eu soube que foi bem. Vamos ver a evolução dele porque não posso colocá-lo sem condições”, afirmou. O treinador ainda lembrou que o atual elenco do Timão tem uma carência de meio-campistas armadores.

“Nessa posição, só temos o Rodrigo e o Fábio Baiano. Os demais jogam adaptados. O Renato, por exemplo, vem de trás e eu preciso de um jogador que fique mais à frente”, explicou.

Para suprir essa falta de meias armadores, Tite revelou que libera os laterais para avançarem e criarem jogadas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVO CÓDIGO DE TRANSITO
Novo Código de Trânsito entra em vigor na segunda-feira; veja mudanças
LOCKDOWN É A SOLUÇÃO?
Araraquara X Bauru: dois retratos do Brasil com e sem lockdown contra a covid-19
AGRICULTURA SUSTENTAVEL NO MUNDO
II Congresso Mundial de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta deve receber 1 mil inscrições
MORTANDADE
Brasil bate marca de 4 mil mortes por Covid registradas em um dia pela 1ª vez
COPA LIBERTADORES
Santos vence o San Lorenzo na Argentina e abre vantagem por vaga nos grupos da Libertadores
FATALIDADE
Técnico de informática morre após levar choque a partir de fone de ouvido
CANALHA
Pai comete estupro e diz que filha precisa saber "como é ter um homem"
SOB INVESTIGAÇÃO
Cantor gospel e pastor é encontrado morto e amarrado em árvore
CONTAMINAÇÃO
Igrejas superam mercado e consultório médico em risco de transmissão de Covid-19, aponta estudo
CRISE NA PANDEMIA
Número de brasileiros que vivem na pobreza quase triplicou em seis meses, diz FGV