Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quinta, 21 de outubro de 2021
Busca
Brasil

Terrenos em todo o Estado serão leiloados em agosto

18 Jul 2006 - 09h51
Cenas exuberantes do Pantanal, corpos perfeitos em cachoeiras e na areia, romance e muito, mas muito humor são os principais ingredientes da novela "Bicho do Mato", que estréia hoje na Record no horário das 19h. O folhetim vai ao ar com a difícil missão de sustentar os 16 pontos de audiência conquistados por "Prova de Amor", novela de Tiago Santiago esticada em quase cem capítulos por conta do ibope. Qual a meta agora? "Os 100%", diz Hiran Silveira, diretor geral de teledramaturgia. Na trama, assinada por Cristianne Fridman e Bosco Brasil, Juba (vivido por André Bankof) e Cecília (Renata Dominguez) formam o casal protagonista. Versão urbanizada de Mogli, O Menino Lobo (Walt Disney), Juba é um rapaz ingênuo, mas inteligente, que cresceu em contato da natureza do Pantanal mato-grossense e com valores indígenas, já que uma tribo fica nas terras em que o pai dele trabalha. Ao chegar na cidade, ele levará um susto com a civilização. Cecília, estudante do último ano de medicina, é a perfeita heroína: linda, forte, engraçada, esperta e com valores morais inabaláveis. "Com humor, aventura, amor e drama, nosso objetivo é atingir em cheio a família, resgatar valores do interior com nossos personagens. Mostrar que as coisas são mais simples do que imaginamos tantas vezes", afirmou Cristianne Fridman em entrevista coletiva à imprensa nesta segunda-feira, no Rio. Segundo ela, a história não é maniqueísta, mas deixa claro desde o início quem são os vilões e quem são os mocinhos. Pega de surpresa com a proposta, Renata diz que não tem tempo para mais nada. Junto com a equipe de filmagem (o grupo chegou a reunir 300 pessoas), passou cerca de três meses no Pantanal, onde metade da trama transcorrerá, e por aqui tem filmado quase todo dia, das 5h às 23h. "Foi impossível dizer ‘não’. O problema foi que precisei encontrar a energia da próxima personagem enquanto ainda estava vivendo outra. Mas no começo, tudo é mais corrido mesmo", conta Renata. Renata foi tirada às pressas de "Prova de Amor", em que vivia Pati. Antes disso, foi a vilã de "Escrava Isaura", trama que deu início à empreitada de sucesso do novo núcleo de teledramaturgia da Record - o grupo se completa com "Cidadão Brasileiro", atualmente em cartaz, e "Essas Mulheres". Na Globo, vivia a Solene, em "Malhação". Ao falar sobre ser escolhida para o papel, a bela, que alongou os cabelos para viver Cecília, não titubeia. "Quem me escolheu foi Tiago Santiago (supervisor de texto da emissora) e Cristianne Fridman (autora). A resposta virá com dois meses de novela no ar", diz, em alusão ao fato de ser namorada do diretor geral da trama, Edson Spinello. Além do elenco de peso que tem escalado, Spinello é um dos trunfos da Record. Diretor experiente, com 25 anos de carreira, ele começou dirigindo comerciais de TV —em 1984, ganhou o prêmio Profissionais do Ano. Em teledramaturgia, já dirigiu novelas como "Malhação" (1995), "Por Amor" (1997), "Corpo Dourado" (1998), "A Viagem" (1998) e "Da Cor do Pecado" (2004), entre outras. Mas se Renata pode se dizer uma atriz com certa experiência, André Bankoff não. Antes de ser escolhido protagonista, fez pequenas participação em "Bang Bang", "Mad Maria" e "Carga Pesada", da Globo. "Dá medo, mas para mim está sendo natural. Sou de Americana (interior de São Paulo), minha raiz é interiorana. Até os 7 anos vivia no sítio do meu tio, em Guararapes, com galinhas, boi, cavalo. O Juba é alguém que ainda não foi laçado pela maldade da vida, e vai levar um susto ao chegar na cidade grande", conta ele, que não usou nenhum dublê para as cavalgadas e cenas com a boiada. A HISTÓRIA Em "Bicho do Mato", Juba será obrigado a deixar sua querida terra quando seu pai, Fernando (Jairo Matos), é assassinado em uma emboscada. Por trás da ação está o vilão Ramalho (Jonas Bloch), que descobriu uma mina de diamantes no subsolo da região da aldeia indígena que fica nas terras de Fernando. Os apuros de Juba começam quando ele, disposto a fazer justiça pela morte do pai, segue o rastro de um dos assassinos até o Rio de Janeiro. É então que surgem os conflitos entre sua maneira simples de encarar a vida. No Rio, Juba conhece Cecília e se apaixona por ela. Cecília, porém, é namorada de seu primo Emílio (Marcos Mion). Emílio, ao descobrir do romance dos dois, usará todos os tipos de chantagens, mentiras e armações, chegando até a se unir com Ramalho para tentar separar os dois. Tudo se complica ainda mais por Ramalho ser casado com a mãe de Juba, Laura (Bia Seidl). Juntos, ele têm o filho Tavinho (Márcio Kieling), que sente inveja de Juba por achar que a mãe gosta mais do primogênito. Mas Cecília, estudante de medicina que presta serviços comunitários, inclusive nas terras indígenas em que Juba cresceu, o ajudará a enfrentar todos os problemas. Eles também contarão com o apoio de Alfredo (Paulo Gorgulho) e Alzira (Denise Del Vecchio). Alfredo é irmão do pai de Juba, Fernando.

Leia Também

VOLTOU A SUBIR
Covid-19: Brasil registra 15.609 casos e 373 mortes em 24 horas
ESTAVA DESAPARECIDO
Corpo de pescador é encontrado dentro de jacaré
LIÇÕES DA BÍBLIA
O principal mandamento
BAIXARAM A GUARDA
Covid-19: Brasil registra 390 mortes e 12,9 mil casos em 24 horas
LIÇÕES DA BÍBLIA
Se me amam, guardarão os Meus mandamentos
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Funtrab está com 655 vagas para indígenas interessados em trabalhar em lavouras de maçã em SC e RS
ALERTA TEMPORAIS
Chance de Tempestades (La Ninã) no final do ano é de 87%, aponta atualização do NOAA
LIÇÕES DA BÍBLIA
Ele nos amou primeiro
AUXILIO EMERGENCIAL
Presidente está de acordo a prorrogação do auxílio emergencial
TRAGICO ACIDENTE
Menino de 9 anos morre enforcado com corda de balanço