Menu
SADER_FULL
domingo, 24 de outubro de 2021
Busca
Brasil

Temporal provoca estragos em 4 municípios do interior de MS

8 Dez 2005 - 10h16

O temporal que caiu sobre Mato Grosso do Sul nos últimos dias provocou estragos nos quatro municípios do interior e também em Campo Grande, onde 1050 famílias foram obrigadas a passar uma noite em abrigos improvisados nas escolas municipais Frederico Soares e Carlos Vilalba. A forte chuva fez subir o nível de água dos rios Apa, Miranda e Aquidauana, destruindo pontes e deixando a população ribeirinha ilhada.

Em Bela Vista, cidade cortada pelo rio Apa, após 99 milímetros de chuva, cerca de 30 famílias ribeirinhas que moram no bairro Baixada Fluminense e Corinthiana foram levados para o Centro Comunitário. Em Jardim e Guia Lopes, o nível do rio Miranda subiu cerca de dez metros e provocou destruição nos bairros periféricos, sendo que o prefeito de Jardim, Evandro Bazzo, informou ao Midiamax que duas estradas vicinais da cidade estão intransitáveis.

Em Aquidauana, duas famílias estão abrigadas no Ginásio Municipal por conta do nível do rio que hoje amanheceu com 7,46 metros. Ruas foram interditadas e várias áreas baixas, como o campo de futebol, também foram alagadas. Os moradores do distrito de Piraputanga também foram afetados. A travessia entre o distrito e o município está suspensa por conta da cheia.

 

Mídia Max

Leia Também

LIÇÕES DA BÍBLIA
Circuncidem seu coração
OLIMPÍADA 2024
Atletas de MS terão bolsas de até R$ 7 mil para competir nos jogos olímpicos
LIÇÕES DA BÍBLIA
Estudo adicional
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: Brasil registra 15.609 casos e 373 mortes em 24 horas
ESTAVA DESAPARECIDO
Corpo de pescador é encontrado dentro de jacaré
LIÇÕES DA BÍBLIA
O principal mandamento
BAIXARAM A GUARDA
Covid-19: Brasil registra 390 mortes e 12,9 mil casos em 24 horas
LIÇÕES DA BÍBLIA
Se me amam, guardarão os Meus mandamentos
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Funtrab está com 655 vagas para indígenas interessados em trabalhar em lavouras de maçã em SC e RS
ALERTA TEMPORAIS
Chance de Tempestades (La Ninã) no final do ano é de 87%, aponta atualização do NOAA