Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 4 de agosto de 2020
SADER_FULL
Busca
BANNER ECO TOUR
Brasil

Temer diz que seria "honroso" ter Aécio Neves no PMDB

10 Mai 2007 - 15h25
No momento em que o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, disputa espaço no PSDB para concorrer à Presidência em 2010, o presidente do PMDB - o maior partido do Congresso e da base de apoio do presidente Lula - escancara suas portas para o mineiro.

- Sempre dizemos que, para nós, não teria nenhum embaraço, pelo contrário. Seria honroso (tê-lo no PMDB). Mas ele, evidentemente, tem as dificuldades dele - disse o deputado Michel Temer (PMDB-SP), que ontem jantou com Aécio.

No jantar, foi aventada - como "brincadeira", afirma Temer - a possibilidade de as eleições de 2010 marcarem a história inconclusa da relação do PMDB com a família Neves. Em 1985, a morte de Tancredo impediu que o primeiro civil tomasse posse na presidência da República, pelo PMDB, depois de 21 anos de ditadura militar. Mas o neto Aécio poderia dar um final ao caso.

- Ah, sim, até falamos sobre isso. Brincamos sobre isso. Mas nada especial.

Tudo ainda é tratado com muita delicadeza nos bastidores brasilienses. Temer diz que o encontro foi apenas cordial, "de amigos":

- Eu não tive nem a indelicadeza de convidá-lo (para o PMDB). Eu sei como é que é, ele está muito vinculado ao PSDB, fica uma situação delicada.

Há especulações sobre a eventual saída de Aécio do PSDB por causa da força de José Serra - outro presidenciável - na legenda. E o PMDB já deixou claro, repetidas vezes, que pretende ter candidato próprio em 2010.

Desde o fim das eleições majoritárias no ano passado, o PSDB vem passando por um descompasso entre os dirigentes e um grupo que defende oposição mais rídiga ao governo Lula. Essa vertente é liderada sobretudo pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Há duas semanas, FHC criticou o PSDB pela "aproximação" com Lula. O governador de Minas respondeu que isso faz parte da política. E acrescentou: "Precisamos superar esta etapa tupiniquim da nossa democracia".

Leia os principais trechos da conversa com o presidente do PMDB, sobre o encontro com o governador Aécio Neves:

Terra Magazine - O que o senhor e o governador trataram no encontro?
Michel Temer -
Foi um encontro, digamos, de amigos. Eu estive na segunda-feira lá em Minas Gerais, e ele me disse que viria para Brasília, que poderíamos jantar juntos. Aí fomos jantar juntos. Chamei até o Henrique Alves (líder do PMDB na Câmara, do RN), que é muito amigo dele também. Falamos muito, naturalmente sobre a conjuntura, mas nada de especial.

E vocês chegaram a tratar sobre a disputa de 2010?
É claro que entrou no meio da conversa, mas nenhum objetivo específico.

Entrou em que contexto, então?
Ah, ele é governador, eu sou presidente de partido, o Henrique Alves é líder... então fizemos uma análise toda da conjuntura etc.

O governador manifestou algum interesse em entrar no PMDB?
Ele está muito vinculado (ao PSDB), claro. Nós sempre dizemos que para nós não teria nenhum embaraço, pelo contrário. Seria honroso. Mas ele, evidentemente, tem as dificuldades dele. Quer dizer, eu não tive nem a indelicadeza de convidá-lo. Eu sei como é que é, ele está muito vinculado ao PSDB, fica uma situação delicada.

Mas seria uma boa continuidade da história do avô se o neto assumisse a Presidência...
No PMDB, né? Ah, sim, até falamos sobre isso. Brincamos sobre isso. Mas nada especial.

 

 

 

Terra Redação

Deixe seu Comentário

Leia Também

ACIDENTE TRÁGICO
Vitimas do acidente na BR 177 são identificadas: 3 são da mesma familia
CORRUPÇÃO NA SAUDE
MP aponta 'vergonhosa fraude' e aciona prefeito a devolver R$ 4,136 milhões
BORA PRA BONITO - MS
O que é ecoturismo e porque Bonito, MS?
TRAGEDIA NA RODOVIA
Acidente com 22 veículos deixa 8 mortos e 20 feridos
PERDAS NA PANDEMIA
Morre 5º pastor da Assembleia de Deus vítima da covid-19
TRAGÉDIA NAS ESTRADAS
Motorista bêbado atinge carro e mata 4 adultos e uma criança
LIMPA NOME
Serasa lança nova campanha para limpar nome por apenas R$ 100
FÁTIMA DO SUL - LUTO
Morre Pe. Bonfilho, aos 93 anos, ele dedicou 25 anos da sua vida a comunidade de Fátima do Sul
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Ex-vice prefeito, filho e sogra morrem por covid-19 em três dias
CENA DE TERROR
Após ser curado da Covid-19 dentista mata enfermeira e comete suicidio