Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 25 de janeiro de 2022
Busca
Brasil

Técnicos monitoram contaminação de aves no Pantanal

18 Dez 2009 - 08h08Por G1

Técnicos de Defesa Sanitária Animal de Mato Grosso do Sul estão percorrendo as propriedades rurais do Pantanal para monitorar as aves domésticas. Patos, galinhas e outras espécies podem ser contaminados por aves migratórias que passam pela região em busca de alimento. O trabalho faz parte do Plano Nacional de Contingência da Influenza Aviária.

É nesta época do ano que as aves do continente norte-americano vão para o Pantanal em busca de temperaturas mais altas e fartura de alimento. Com elas podem chegar também diversas doenças e até o vírus da influenza aviária, que já foi detectado em aves de criatórios da Ásia e em espécies selvagens dos Estados Unidos e de vários países da Europa.   

Os fiscais montaram um miniconsultório a céu aberto. Na propriedade, que fica na Curva do Leque, no Pantanal de Corumbá, as aves domésticas são examinadas. Os fiscais do Ministério da Agricultura e da Agência de Defesa Sanitária de Mato Grosso do Sul retiram amostras de sangue das aves e também sedimentos da traquéia e da cloaca do animal. “Coletamos o sangue das galinhas e deixamos a seringa na posição inclinada para poder separar o soro”, disse a fiscal federal Isabela Ciarlini.
   
O soro e as amostras são armazenados em isopores e levados para um veículo adaptado para o serviço. “Na van, a gente faz o trabalho como se fosse um laboratório. A gente identifica as amostras e elas são congeladas para posterior envio ao laboratório”, comentou a fiscal estadual Janine Ferra.

O trabalho dos fiscais é de prevenção. Faz parte do Plano Nacional de Contingência da Influenza Viária. Neste ano, foram visitadas nove propriedades que criam aves domésticas. Segundo o Ministério da Agricultura, no Brasil não existem focos da doença. “Se o vírus passar por aqui a gente detecta precocemente e pode combater ainda na fonte, antes de atingir os aviários comerciais”, afirmou o fiscal federal João Ormay.

No Brasil, além de Corumbá, há 17 sítios de aves migratórias que são monitorados. Todo o material recolhido e armazenado é encaminhado à cidade de Campinas, no interior de São Paulo, onde fica o Laboratório Nacional Agropecuário do Ministério da Agricultura. Os exames devem ficar prontos em um mês. Caso seja detectada a presença do vírus da influenza viária, todos os animais serão sacrificados, evitando que a doença se espalhe pelo país.

Cento e cinquenta amostras de sangue de aves domésticas foram coletadas, esta semana, para análise.

Leia Também

ESTUPRO DE VUNERALVEL
Mãe vê partes íntimas vermelha, pergunta e filha de 2 anos aponta paro o tio
ACASALAMENTO DE COBRAS
Casal sucuri acasalando em rio assusta e impressiona turistas; veja vídeo
MEIO AMBIENTE
O número médio anual de relâmpagos do país aumentará para 100 milhões
COVID NO BRASIL
Em 24 horas, Brasil registrou mais 135.080 casos e 296 mortes por covid-19
Fábrica de placas solares  ENERGIA SOLAR
Brasil atinge 1 milhão de consumidores com geração própria de energia solar
BRASIL 622.205 MORTES
Com recorde de 204.854 novos casos, Brasil registra 350 óbitos em 24 horas
ALARMANTE
Brasil bate recorde de casos diários de covid-19 com 204,8 mil
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Funtrab ainda tem 916 vagas para indígenas trabalharem nas lavouras de maçãs em SC e RS
BAIXA RENDA
Auxílio Gás: governo libera o pagamento no valor de R$ 52
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil tem um aumento e registra 351 mortes em 24 horas