Menu
SADER_FULL
segunda, 12 de abril de 2021
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
Brasil

Taxa de R$ 90 reduz inscritos ao vestibular da UFMS

15 Out 2004 - 16h04

A taxa de inscrição de R$ 90,00 reduziu o número de inscritos ao vestibular de verão da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) que em 37 dias recebeu 10,4 mil inscrições de interessados nas 2.540 vagas oferecidas em 63 cursos, sendo que a previsão inicial eram 30 mil inscritos. A baixa procura obrigou a instituição a prorrogar por mais 14 dias – até dia 29 de outubro – o período de inscrições ao processo seletivo, conforme anunciou há pouco o reitor Manoel Catarino Paes Peró e o presidente da Copeve (Comissão Permanente de Vestibular), Odonias Silva.

A decisão foi tomada depois que o reitor analisou o relatório entregue pelo presidente da Copeve sobre a procura pelo vestibular de verão da UFMS. De acordo com Peró, o reduzido número de inscritos deve-se a greve dos bancários encerrada hoje e não ao alto custo da taxa de inscrição que apenas para “treineiros” – estudantes que ainda não concluíram o ensino médio – custa um pouco menos – R$ 60,00.

Com a nova data, conforme ele, a expectativa agora é de que 23 mil estudantes se inscrevam ao vestibular de verão da UFMS até o dia 29 de outubro contra os 30 mil previstos inicialmente pela própria instituição. Peró alega que o valor da taxa de inscrição está na média nacional e citou os casos das universidades federais dos Estados de Goiás e do Ceará, onde as taxas custam R$ 91,00 e R$ 120,00, respectivamente.

Ele também destacou que os vestibulandos que não têm condições de pagar a taxa de inscrição podem entrar com pedido de isenção ou redução, o que teria sido feito por quatro mil pessoas e 1.034 tiveram o pedido aprovado contra 2,8 mil no ano passado. A UFMS espera arrecadar com as taxas R$ 2 milhões e gastar R$ 1,2 milhão com a realização do vestibular, sendo que o excedente vai para um fundo de reserva para ser utilizado na realização de um novo concurso na eventualidade de uma fraude que anule o primeiro exame.

Peró explicou que, caso isso não ocorra, o dinheiro é utilizado para estruturação do ensino da instituição, como por exemplo, a construção do anfiteatro do campus de Corumbá que será inaugurado em breve e a compra de equipamentos para o curso de Medicina do campus de Dourados. “Este ano a prioridade será construir a nova biblioteca da UFMS orçada em R$ 3,2 milhões”, revelou.

 

 

Mídia Max

Deixe seu Comentário

Leia Também

EXEMPLAR
Cidade modelo que vacinou 64% da população vê casos de covid-19 caírem 78%.
NOVO CÓDIGO DE TRANSITO
Novo Código de Trânsito entra em vigor na segunda-feira; veja mudanças
LOCKDOWN É A SOLUÇÃO?
Araraquara X Bauru: dois retratos do Brasil com e sem lockdown contra a covid-19
AGRICULTURA SUSTENTAVEL NO MUNDO
II Congresso Mundial de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta deve receber 1 mil inscrições
MORTANDADE
Brasil bate marca de 4 mil mortes por Covid registradas em um dia pela 1ª vez
COPA LIBERTADORES
Santos vence o San Lorenzo na Argentina e abre vantagem por vaga nos grupos da Libertadores
FATALIDADE
Técnico de informática morre após levar choque a partir de fone de ouvido
CANALHA
Pai comete estupro e diz que filha precisa saber "como é ter um homem"
SOB INVESTIGAÇÃO
Cantor gospel e pastor é encontrado morto e amarrado em árvore
CONTAMINAÇÃO
Igrejas superam mercado e consultório médico em risco de transmissão de Covid-19, aponta estudo