Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 3 de março de 2021
SADER_FULL
Busca
Brasil

Taxa de mortalidade é maior entre jovens negros, mostra estudo do Ipea

12 Mai 2011 - 16h15Por Agência Brasil

Homens negros jovens, com idade entre 15 a 29 anos, têm uma mortalidade maior do que os brancos na mesma faixa etária. Metade das mortes entre os negros é causada por fatores externos, como homicídios. As informações fazem parte de um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea), sobre a população negra divulgado hoje (12).

O estudo mostra que, em 2001 e 2007, os homicídios foram os responsáveis pela morte de 50% da população negra com idade entre 15 e 29 anos. Enquanto que, em 2001, apesar de os homicídios serem a principal causa de mortes na população branca (36,2%), ainda assim se apresentavam em um índice menor do que na população negra. Já em 2007, a maior parte das causas das mortes de pessoas brancas passou a ser os acidentes de transporte (35,3%).

No caso das mulheres negras, a principal causa de mortes foram doenças relacionadas a problemas circulatórios. O fenômeno se repete no caso das mulheres brancas.

Também há diferenças quanto ao envelhecimento da população. Há um maior número de pessoas idosas negras (3,6 milhões) do que brancas (3,2 milhões). Segundo o estudo, essa diferença se dá por causa da taxa de fecundidade maior entre a população negra.

A taxa de fecundidade das mulheres negras passou, em 1999, de 2,7 filhos para 2,1 filhos dez anos depois. Na população de mulheres brancas, essas taxas passaram de 2,2 para 1,6, no mesmo período.

O estudo chama a atenção para a taxa de fecundidade das adolescentes entre 15 e 19 anos. Nessa população, houve uma variação maior entre brancas e negras nos anos analisados. Em 1999, a taxa de fecundidade das adolescentes negras era 38,9% maior do que das meninas brancas e, em 2009, essa diferença ampliou para 65%.

Outro dado importante da pesquisa é que há um número maior de mulheres negras com filhos chefiando os lares do que na população branca. Quase 20% das mulheres negras com filhos são responsáveis pelo lar, enquanto que na população branca esse índice chega a 14,3%.

O estudo também mostra que a população brasileira de pessoas negras e pardas é maior do que as que se declararam brancas. No censo do ano passado, 97 milhões de pessoas se declararam negras ou pardas e 91 milhões se declararam brancas. A causa para esse fenômeno está na maior fecundidade da população negra e também ao aumento do número de pessoas que se declararam negras ou pardas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Filho de fazendeiro reclama de dor anal e mãe descobre estupro cometido por funcionário
BOA NOTICIA
Governo zera PIS e Cofins do diesel e do gás de cozinha
RIGOR DA LEI
Cidade vai multar em até R$ 60 mil quem descumprir decreto de combate ao Covid-19
PANDEMIA 100 FIM
Brasil tem 30.484 mortes por Covid-19 em fevereiro, 2º maior número em toda a pandemia
charge_gasolina 100 TRÉGUA
Facada: Petrobras anuncia novo aumento nos preços da gasolina e diesel
CARCERE PRIVADO
Homem é preso por cárcere privado e violência doméstica após mulher pedir socorro com foto nas redes
NOVO AUXILIO
Presidente afirma Auxílio emergencial deve voltar em março, com parcelas de R$ 250
ALERTA EPIDEMIOLÓGICO
Covid-19: Brasil registra 1.541 mortes em 24 horas
MUNDO DO CRIME
Após morrer de Covid-19 no mesmo dia, casal tem oficina invadida e furtada
TRISTEZA NA FAMILIA
Pai e filho morrem de Covid-19 com poucas horas de diferença