Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 30 de novembro de 2021
Busca
ECONOMIA

Supermercados esperam crescimento de 7,9% no faturamento no Natal

27 Nov 2009 - 05h48Por Terra

O faturamento do setor supermercadista no Natal deste ano deve crescer cerca de 7,9%, de acordo com estimativa da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), divulgadas hoje (26) na capital paulista. Segundo a pesquisa anual da entidade, 65% das empresas entrevistadas aumentaram as encomendas, 33% mantiveram os pedidos no patamar do ano passado e 3% reduziram as compras.

 

Segundo o levantamento, entre os produtos nacionais, deverão ter maior procura nesse período as frutas de época (14,2%), os refrigerantes (14%), as cervejas (13,8%), o panetone (12,3%) e as frutas secas (11,4%). Os produtos importados devem apresentar crescimento superior à média geral (7,9%), com destaque para frutas especiais (13,5%), vinhos (9,7%) e azeites, azeitonas, queijos e embutidos (9%).

 

De acordo com a Abras, o setor deve contratar 11,5 mil funcionários temporários para o período do Natal, e há possibilidade de 13% deles (o equivalente a 1,5 mil empregados) continuarem nas empresas. Em 2008, os supermercados contrataram 11 mil funcionários temporários.

 

O presidente da Abras, Sussumu Honda, atribuiu o otimismo do setor ao fato de a situação econômica neste ano estar muito diferente da de 2008, porque já se observa crescimento da geração de empregos e da massa salarial, além de preços estáveis e inflação sob controle. Entre as razões do otimismo, Honda apontou também o aumento do poder aquisitivo, por causa dos dissídios salariais e da melhora do poder de compra do salário mínimo.

 

"Esses fatores deixam o varejo otimista, já que, no final do ano passado, tivemos uma queda não esperada nas vendas. Esperamos um incremento maior neste ano, porque temos o real valorizado e a oferta de produtos importados vai ser muito forte este ano. O importado deve ter queda nos preços, não na mesma proporção do dólar, mas principalmente porque deve haver uma concorrência maior em diversas áreas", afirmou o representante dos supermercados.

 

Para ele, o desempenho dos últimos meses demonstra que o setor deve fechar o ano com crescimento de 5,5%. No mês de outubro, as vendas cresceram 7,2%, quando comparadas com as do mesmo período do ano passado. Na comparação com setembro, o aumento foi de 8% e, no acumulado do ano, houve crescimento de 5,5% em relação aos dez primeiros meses do ano passado.

 

De acordo com Sussumu Honda, o crescimento das vendas pode ser atribuído ao aumento de renda e da procura de novos produtos pelas classes D e E, que passaram a consumir produtos de novas categorias. "Um dos pontos que refletem o aumento de renda é o crescimento das vendas dos produtos perecíveis, que foi de 6,1% em outubro", explicou.

 

Sussumu Honda disse que o setor deve passar por uma recuperação significativa no ano que vem. "É ano de Copa do Mundo e sabemos da força dos investimentos em produtos e publicidade nesse período. Temos ainda previsão de crescimento do Produto Interno Bruto PIB, soma de todos os bens e serviços produzidos no país e será ano de eleição, com muitos investimentos do governo em infraestrutura."

Leia Também

PIX SAQUE
Pix Saque começa hoje:comércio vê nova ferramenta como chamariz para clientes,mas teme por segurança
TRAGÉDIA NA LINHA DO TREM
vítima comemorou aniversário do marido um dia antes de morrer com a filha em acidente com trem
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil registra 229 óbitos e 9,2 mil novos casos
# PREVENIR É O REMÉDIO
Covid-19: Brasil registra 303 mortes e 12.126 casos em 24 horas
DESESPERO
Vídeo: veja momento em que calçada cede e pessoas caem em rio
PÂNICO NO AEROPORTO
Vídeo mostra passageiros gritando e muito desespero em avião da Azul; veja
EMBOSCADA
Jovem morre após ser atingida por tiro na cabeça
# PREVENIR É O REMÉDIO
Covid -19 casos sobem para 22,043 milhões e mortes, para 613,3 mil
ESTUPRO DE VUNERALVEL
Menina de 11 anos conta para avô que é estuprada pelo padrasto
CRUELDADE
Justiça nega exame de insanidade a mulher que esquartejou filho