Menu
SADER_FULL
quinta, 24 de setembro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
NOVA BACTÉRIA

"Superbactéria" já infectou 163 e causou 15 mortes no Brasil

18 Out 2010 - 06h50Por Portal R7

A bactéria Klebsiella pneumoniae carbapenemases (KPC) – também chamada de superbactéria por ser resistente a quase todos os antibióticos disponíveis – já infectou ao menos 163 pessoas no país e causou 15 mortes. Ainda que ela ataque principalmente pacientes em condições graves de saúde - e embora o risco de uma pessoa saudável se infectar seja muito baixo - médicos infectologistas afirmam que é importante tomar medidas de prevenção para evitar a disseminação do micróbio.

De acordo com Isabela Rodrigues, coordenadora do serviço de controle de infecção do HUB (Hospital Universitário de Brasília), bactérias multirresistentes já são uma realidade do ambiente hospitalar. O uso abusivo de antibióticos é o que faz com que elas se tornem cada vez mais resistentes.

No caso específico da KPC, o que preocupa os especialistas é que essa bactéria tem mais facilidade de se disseminar do que as outras. Além disso, Isabela afirma que esse micróbio criou um mecanismo que limita o seu tratamento.

- Hoje só existem três antibióticos para tratar [a KPC], e sua eficácia não é 100%. Com menos opções, os pacientes ficam com menos oportunidade de cura.

A falta de algumas medidas de prevenção também explica a origem das bactérias multirresistentes. De acordo com a especialista, más práticas hospitalares, como a não higienização de mãos pelos profissionais de saúde, contribuíram para a proliferação da KPC.

Para evitar mais casos, os hospitais tomam algumas medidas básicas, como isolamento de pacientes infectados ou suspeitos de infecção, montar equipes específicas para atender os pacientes isolados, além de cuidados extras, como uso de máscaras e aventais descartáveis em cada atendimento.

Apesar de o alvo principal das bactérias multirresistentes serem as pessoas que já têm a saúde debilitada, que estão em tratamento com antibióticos ou que são submetidas a procedimentos que agridem o organismo, como cirurgias, elas também pode afetar pacientes que não estão com a saúde debilitada – assim como infectar os profissionais de saúde e os visitantes dos hospitais.
A chance de isso acontecer, no entanto, é muito pequena, segundo o professor de infectologia da Faculdade de Medicina da Unesp (Universidade Estadual Paulista), Carlos Magno Fortaleza.

- Essa bactéria preocupa porque começou a se disseminar de forma importante, reduzindo as opções de tratamento. Mas isso não significa que uma pessoa que tem boa saúde, que não está tomando antibióticos nem passando por procedimentos invasivos, não quer dizer que essas pessoas corram riscos.

Mesmo assim, além dos cuidados que os profissionais de saúde e os hospitais precisam tomar, os visitantes e acompanhantes também precisam se prevenir.

Segundo o infectologista Érico Arruda, vice-presidente da SBI (Sociedade Brasileira de Infectologia), os visitantes também precisam lavar bem as mãos logo após tocar em superfícies do hospital

- Na prática, logo após sair da unidade que visitou e ao sair definitivamente do hospital. E evitar tocar desnecessariamente no paciente e nas superfícies do ambiente [macas, portas, trincos, camas, paredes etc].

Deixe seu Comentário

Leia Também

Motorista registrou a travessia de uma jiboia na avenida Ayrton Senna, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. FORA DO HABITAT
VÍDEO: motorista flagra jiboia cruzando pista de avenida no RJ: 'olha isso'
Só queria que me entendessem sem preconceito! PRECONCEITO
Jovem é expulso de casa ao assumir namoro com mulher trans
Yan e um comparsa renderam mãe e filha na rua CRIMINOSO
Bandido morto pela PM arrancou família de carro e agrediu mulher uma semana antes
O diesel não sofreu reajuste. + ALTA
Gasolina sobe 4% nas refinarias, anuncia Petrobras
O total de mortes causadas por covid-19 chega a 138.108, um acréscimo de 0,6% sobre a soma de segunda Saúde
Covid-19: Brasil tem 33,5 mil novos casos e 836 mortes em 24 horas
HERANÇA PORTUGUESA
A herança portuguesa na vida cotidiana do Brasil
Os beneficiários nascidos em janeiro  3,9 milhões de pessoas  poderão sacar AJUDA FINANCEIRA
Caixa paga nova parcela do auxílio emergencial para 5,6 milhões de pessoas
o maior programa de assistência aos mais pobres no Brasil e talvez um dos maiores do mundo PRESIDENTE NA ONU
Bolsonaro diz que brasileiros receberam mil dólares de auxílio
Imagem: Reprodução/Balanço Geral Londrina FUGA EM MASSA
Presos fogem de cadeia após surto de Covid-19
Material estava dentro de uma bexiga e enrolado com fita isolante PROFUNDEZAS DO CRIME
8 celulares e outros materiais são retirados do ânus de preso