Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 15 de janeiro de 2021
Busca
Brasil

Sindicalistas de MS fazem pressão no Congresso para aprovar mínimo de R$ 580

15 Fev 2011 - 14h21Por Da Redação - Fátima News

Hoje eles participam de reunião com ministro Mantega e amanhã as propostas vão para o plenário

 Sindicalistas de Mato Grosso do Sul ligados à Força Sindical e representantes das centrais sindicais fazem hoje (15) uma manifestação no Congresso Nacional visando sensibilizar os parlamentares da importância de reajustar o salário mínimo para R$ 580, corrigir a tabela do Imposto de Renda e aumentar o valor das aposentadorias. Também estarão presentes representantes do MST e UNE. A matéria vai para o plenário amanhã.

Idelmar da Mota Lima, presidente da Força Sindical Regional Mato Grosso do Sul, está neste momento no Congresso Nacional juntamente com centenas de sindicalistas de todo o País. Segundo ele, a Câmara realiza no período da tarde, às 15 horas, comissão geral para discutir a política de reajuste do salário mínimo e o valor para 2011. Foram convidados para o debate,  o ministro da Fazenda, Guido Mantega; o presidente da Força Sindical nacional,  deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP) e o presidente da CUT, Artur Henrique. Os debates serão realizados no plenário Ulysses Guimarães.

São três valores em discussão: R$ 545, que consta do projeto do Governo (PL 382/11) enviado ao Congresso na semana passada; R$ 560, proposto pelo DEM e R$ 600, previsto em emenda do PSDB. A votação está marcada para quarta-feira (16), em sessão extraordinária.

O valor em vigor atualmente, estabelecido pela MP 516/10, é de R4 540. Essa medida provisória reajustou o salário mínimo de 2010 que era de R$ 510. As centrais reivindicam um aumento maior e o governo acabou concordando em mudar o valor. Depois de duas rodadas de negociações com os sindicalistas, o governo ofereceu um aumento de R$ 5 reais no valor estabelecido pela MP.

“Somos centenas de sindicalistas aqui no Congresso Nacional e estamos fazendo pressão junto aos parlamentares de todos os Estados para que votem por um salário mínimo maior que o oferecido pelo Governo”, afirmou Idelmar da Mota Lima, que seguiu ao Distrito Federal com uma caravana de sindicalistas de Mato Grosso do Sul.

O sindicalista informou que todos os parlamentares da bancada de MS já foram contatados pelos sindicalistas para que votem em favor dos trabalhadores, por um salário mínimo maior. “O governo precisa entender que esse salário retorna ao mercado na forma de tributos pela aquisição de produtos de uso e consumo que aumenta no País, melhorando a qualidade de vida das famílias assalariadas”, justificou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAIU O EDITAL
Com salário de até R$ 23,6 mil, Polícia Federal abre inscrição em concurso no dia 22
DESESPERO EM MANAUS
Médicos e familiares de pacientes descrevem colapso com falta de oxigênio em Manaus; leia relatos
AUXILIO POPULAÇÃO
Caixa libera saque da última parcela do auxílio emergencial a aniversariantes em julho
HORROR NA NOITE
Crianças são encontradas chorando ao lado de corpos de pais assassinados
DOR E DESCASO
Filho é obrigado abrir cova para enterrar próprio pai por não encontrar coveiro em cemitério
SEUS DIREITOS
Trabalhador afastado por Covid-19 tem direito a auxílio-doença do INSS
COM DESCONTOS
Veja as opções de pagamento do IPVA com desconto
CASA PRÓPRIA
Casa Verde e Amarela substitui Minha Casa Minha Vida com opção para renegociar dívidas e menos juros
FINALISTA LIBERTADORES
Santos atropela Boca Jr e terá o Palmeiras numa final Brasileira
TRAGÉDIA NA PONTE
Motorista morre após caminhão cair de ponte