Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 31 de outubro de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Sindicalista fala da importância do Sintrae para professores de MS

26 Mai 2010 - 16h54Por Agora MS

Acadêmicos do 6º e 7º semestre do curso de Pedagogia da Faculdade Campo Grande –FCG participaram de uma palestra esta semana na instituição, sobre o papel do sindicato – Sintrae/MS (Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino de Mato Grosso do Sul) para o professor.

O presidente da entidade, Ricardo Martinez Froes, que preside também a CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil) no Estado, foi o convidado para falar sobre o assunto a uma platéia lotada na instituição de ensino.

Froes, que é professor e advogado, começou apresentando um histórico do movimento sindical no mundo: “Os primeiros sindicatos nasceram exatamente na Inglaterra - considerada o “berço do capitalismo”. Foi nesse país que se realizou a primeira revolução burguesa da história - dirigida por Cromwell, em 1640.

 Após muitas marchas e contramarchas, a burguesia se consolidou no poder, acumulou capital e pode realizar a primeira revolução industrial - no século 18”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TENTATIVA DE ESTUPRO
Vídeo mostra empresário assediando jovem na entrevista de emprego
PANE EM AVIÃO
'Sobrevivemos só com a água chuva', diz cantor de MT que ficou 24 dias na mata
PANDEMIA AINDA NÃO ACABOU
Pandemia avança e MS registra 555 novos casos de Coronavírus em apenas 24h
INCÓGNITA
Governo ainda não definiu como será o 13º de quem teve corte salarial
ANTICORPOS
Bebê nasce com anticorpos contra covid-19
Vítima contou violência sexual para a tia ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Idoso é denunciado por estuprar filha de amigos e a enteada
FENÔMENO DA NATUREZA
Evento raro: Lua Azul poderá ser vista no Dia das Bruxas
AUXILIO POPULAÇÃO
Caixa deposita auxílio emergencial nesta 5ª feira para nascidos em novembro
FOI MAL
Bolsonaro recua e revoga decreto que facilita privatização dos postos do SUS
90% RECUPERADOS
Brasil tem 158,4 mil mortes por covid-19 desde início da pandemia