Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 11 de abril de 2021
Busca
Brasil

Setor reivindica revisão da classificação de carcaça

23 Ago 2004 - 17h03

Para o produtor rural, a Instrução Normativa sobre a classificação de carcaças precisa ser  debatida e revista de forma que não se torne uma armadilha para o setor. O assunto foi discutido hoje, na 2ª  reunião de debate do tema, realizada hoje (23), na Famasul (Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul), com pecuaristas, representantes do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e da Famasul. 

 

Com esta proposta, a instrução prevê a obrigatoriedade de implantação do Sistema a partir de janeiro de 2005, e tem como finalidade apenas a descrição das condições de carcaça, com custo certo e sem previsão de retorno em remuneração ao produtor.

 

Segundo o fiscal federal agropecuário, Carlos Eduardo Tedesco, o MAPA, que construiu a posposta atual do sistema de classificação, não pode regular sozinho o mercado, por isso a necessidade do debate. “Isto precisa ser discutido, principalmente entre os produtores e a indústria, as duas partes mais importantes da cadeia produtiva”, ressalta.

 

De acordo com Ademar Silva Júnior, diretor-secretário da Famasul, a maior reivindicação é a suspensão do prazo determinado e a necessidade do sistema ter um caráter facultativo. Ele explica que apenas 20% da carne produzida hoje, no Estado, iria alcançar o padrão ideal pré-determinado na instrução. Dessa forma, a obrigatoriedade do sistema acabaria penalizando em grande parte os produtores. “Em vez disso, queremos que estes 20% produzidos sejam premiados com uma remuneração melhor, pela sua qualidade, sem penalizar os 80% restantes, o que prejudicaria muito o pecuarista que já enfrenta uma remuneração tão baixa na sua atividade”, diz Ademar.

 

Ele lembra que Mato Grosso do Sul é o principal fornecedor de carne para o Brasil.  “E por isso, não podemos simplesmente aceitar as decisões tomadas, temos que tomar à frente no debate, e posteriormente levar as questões levantadas para o âmbito nacional”, defende.

 

A próxima reunião está prevista para o dia 13 de Setembro, na Famasul. O Sindicato das indústrias frigoríficas será convidado a participar, juntamente com os produtores e os representantes do Ministério.

 

 

Famasul

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVO CÓDIGO DE TRANSITO
Novo Código de Trânsito entra em vigor na segunda-feira; veja mudanças
LOCKDOWN É A SOLUÇÃO?
Araraquara X Bauru: dois retratos do Brasil com e sem lockdown contra a covid-19
AGRICULTURA SUSTENTAVEL NO MUNDO
II Congresso Mundial de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta deve receber 1 mil inscrições
MORTANDADE
Brasil bate marca de 4 mil mortes por Covid registradas em um dia pela 1ª vez
COPA LIBERTADORES
Santos vence o San Lorenzo na Argentina e abre vantagem por vaga nos grupos da Libertadores
FATALIDADE
Técnico de informática morre após levar choque a partir de fone de ouvido
CANALHA
Pai comete estupro e diz que filha precisa saber "como é ter um homem"
SOB INVESTIGAÇÃO
Cantor gospel e pastor é encontrado morto e amarrado em árvore
CONTAMINAÇÃO
Igrejas superam mercado e consultório médico em risco de transmissão de Covid-19, aponta estudo
CRISE NA PANDEMIA
Número de brasileiros que vivem na pobreza quase triplicou em seis meses, diz FGV