Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 19 de setembro de 2021
Busca
Brasil

SES divulga relatório da vacinação canina e felina em MS

7 Dez 2009 - 13h00Por MS Notícias

Relatório divulgado nesta segunda-feira (7) pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) apresenta o resultado parcial da Campanha de Vacinação Antirrábica Canina e Felina que aconteceu em Mato Grosso do Sul no período de 17 de agosto a 17 de novembro, tendo como o “Dia D” a data de 26 de agosto.

Coube a cada município realizar a campanha adequando-se à realidade local e procurando o maior percentual de resolutividade. A SES ficou responsável pela orientação, monitoramento e suporte da campanha em todo Estado.

A maioria dos 78 municípios optou por um local fixo onde a população deveria levar os cães e gatos para serem imunizados. Já as secretarias municipais de Saúde de Campo Grande e Corumbá decidiram pela visita domiciliar dos técnicos para vacinarem os animais. Este ano, a meta de vacinação estabelecida pelo Ministério da Saúde foi imunizar, no mínimo, 80% dos cães e gatos.

Da estimativa da população canina em MS que é de 456.765, 84,76% foram vacinados – este dado corresponde a 387.168 cães imunizados contra a raiva. Já em relação à população felina do Estado, a estimativa chega a 95.007 animais, desse total apenas 74,06% dos gatos foram vacinados – este percentual corresponde a 70.362.

A secretaria aguarda os dados de oito municípios que ainda não disponibilizaram os dados da campanha. São eles: Camapuã, Itaporã, Japorã, Jardim, Ladário, Paranhos, Rochedo e Sete Quedas.

Dos 70 municípios que entregaram o relatório da campanha, 58 ultrapassaram a meta estabelecida pelo ministério no que diz respeito à cobertura vacinal canina e 41 vacinaram mais de 80% da população felina.

Entre os objetivos da campanha estavam manter em “zero” o número de casos de raiva humana em Mato Grosso do Sul, controlar e eliminar os casos de raiva canina e felina no Estado; desenvolver ações de controle e prevenção da raiva animal juntamente com o Paraguai e a Bolívia, com a meta de aumentar a cobertura vacinal na fronteira; supervisionar as ações de vacinação in loco e capacitar as equipes de saúde.

As pessoas que, por algum motivo não vacinaram seus animais de estimação, devem procurar o Centro de Zoonose da cidade ou a Secretaria Municipal de Saúde. O último registro de caso de raiva humana em Mato Grosso do Sul foi em 1994, contudo, a vacinação dos animais é essencial, pois ainda existe circulação do vírus que provoca a doença.

A Raiva

A Encefalite Viral Aguda, mais conhecida como “Raiva” é transmitida por mamíferos, que apresenta dois ciclos principais de transmissão: urbano e silvestre. O vírus rábico pertence ao gênero Lyssavirus, da família Rhabdoviridae.


O vírus penetra no organismo, atinge o sistema nervoso periférico e, posteriormente, o sistema nervoso central. A partir daí, dissemina-se para vários órgãos e glândulas salivares, onde também se replica e é eliminado pela saliva das pessoas ou dos animais enfermos. Qualquer mamífero pode contrair a doença.


Para o controle efetivo da doença é necessário realizar bloqueios de foco (em até, no máximo, 72 horas), manter altas coberturas vacinais caninas, retirar animais de rua, realizar o censo canino, educação em saúde, profilaxia adequada em tempo oportuno e garantir realização do esquema de vacinação completo.


A população precisa ficar atenta da necessidade de procurar assistência médica, mesmo em situações aparentemente não graves, tais como arranhaduras e lambeduras feitas por algum animal. Também é recomendado tratamento profilático antirrábico, com aplicação de soro e vacina – os quais estão disponibilizados na rede do Sistema Único de Saúde (SUS) –, gratuitamente, quando a pessoa for agredida por espécie silvestre (ex: morcegos, lobinhos e sagüis).


Deixe seu Comentário

Leia Também

TSUNAMI NO BRASIL?
Brasil pode ser atingido por tsunami; entenda
SERPENTE
Rapaz de 18 anos é atacado por jararaca durante pescaria
TRIBUNAL DO CRIME
Traficantes enterram mulher viva para vingar denúncia
TEMPESTADE
Temporal derruba árvore sobre carros e deixa bairros no escuro
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: ministério registra 34,4 mil casos e 643 mortes em 24 horas
COMOÇÃO E REVOLTA
Menina de 5 anos é morta com tiro na cabeça enquanto caminhava para comprar lanche
CEF de Fátima do Sul OPORTUNIDADE
Caixa abre concurso com salários de mais de R$ 3 mil; confira
QUASE 600 MIL MORTES
Covid-19: mortes sobem para 588,5 mil e casos, para 21,03 milhões
LIÇÕES DA BÍBLIA
Uma rua de mão dupla
LATROCINIO
Dupla invade casa, tranca mulher e crianças em quarto e mata homem degolado