Menu
SADER_FULL
sexta, 18 de setembro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Servidores completam 8 dias de greve em Iguatemi

20 Jul 2010 - 13h16Por Portal do MS

Mobilização por reajuste salarial completa 8 dias nesta terça-feira em Iguatemi, e a prefeitura já anunciou que não dará qualquer aumento, alegando problemas financeiros.

A greve geral foi deflagrada no dia 12 de junho, em busca de 14% de aumento para os funcionários públicos municipais. Depois da primeira rodada de negociações e a negativa da prefeitura à proposta, o sindicato que representa os servidores propôs reajuste linear de R$ 70,00, que depois foi rebaixado para R$ 50,00, mas que também foi negado pelo executivo.

“Não vamos conseguir dar nada neste ano. Demos 8% no ano passado, apesar da Assomasul (Associação dos Municípios) ter recomendado não reajustar mais de 4%. Hoje sofremos as conseqüências”, admite o prefeito José Roberto Felipe Arcoverde (PSDB).

Com 597 servidores no município, a população já sente os reflexos da paralisação. A prefeitura tem recebido reclamações sobre falta de coleta de lixo e problemas de atendimento em unidades de saúde.

“Já colocamos o Jurídico para verificar se eles estão respeitando o que o juiz determinou que é permanecer com 50% dos funcionários em serviço”, avisa o prefeito.

O sindicato garante que os serviços são mantidos em creches, pronto-socorro, coleta de lixo e transporte escolar.

Na última semana, a prefeitura tentou dar aumento em forma de Auxílio Alimentação de R$ 50,00, mas a categoria rejeitou a sugestão, porque seria apenas para servidores que tem remuneração inferior à R$ 1, 149,12.

“Tentamos de todas as formas apresentar outras sugestões para que a administração concedesse o reajuste, mas todas foram negadas mostrando o total desinteresse da administração com seus servidores. Por isso, nossa única saída é deflagrar a greve e paralisar com o serviço público para demonstrar a nossa indignação com a falta de valorização de nossos servidores”, justificou o Sindicado dos Servidores Municipais de Iguatemi, em nota à imprensa. disse a direção do Sindicato.

Os servidores estão desde o inicio da greve acampados em frente ao paço municipal. Apesar dos protestos, o prefeito diz que a única coisa que pode fazer no momento é apresentar números. “Tento provar que não houve aumento de receita que esperávamos, que tudo ficou estagnado e por isso não temos como reajustar salários”.

Segundo ele, um agravante foi o fechamento do frigorífico Frialto, que demitiu 700 funcionários este ano, reduziu a arrecadação de impostos no município e a circulação de dinheiro.

“A cidade passa por momento difícil, mas estamos pagando em dia e tenho compromisso com a Lei de Responsabilidade Fiscal”, argumenta.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Apesar do esforço médico a adolescente não resistiu. DESCARGA FATAL
Adolescente segura extensão de energia e morre após sofrer descarga elétrica
Assaltante magro está com um revólver na mão direito e boné na esquerda TERROR NA RODOVIA
Vídeo mostra ação extremamente violenta de ladrões em Rodovia
As imagens mostram que a vítima estava prestes a sair de moto VIOLENCIA NA CIDADE
Homem é flagrado agredindo e tentando atropelar a ex; veja vídeo
Bolsonaro autorizou estudos para a área. PROGRAMA ASSISTENCIAL
Após desistir do Renda Brasil, Bolsonaro autoriza criação de novo programa social
Bolsonaro com Ricardo Barros APREENSÃO
Gaeco cumpre mandado em escritório de Ricardo Barros, lider do governo Bolsonaro na Câmara
presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) AGORA
Maia testa positivo para Covid-19, informa assessoria do deputado
 Joice Pastre, 27 anos, morreu na última sexta-feira (11) GESTO NOBRE
Família doa órgãos de jovem que sofreu aneurisma cerebral
Agência da Caixa atenderá em Fátima do Sul nesta quarta feira AUXILIO EMERGENCIAL
Caixa paga auxílio emergencial para 3,9 mi nascidos em junho
Na semana passada, Bolsonaro descartou o fim do seguro-defeso BOLSA FAMILIA
Governo vai manter o Bolsa Família, diz Bolsonaro
CRIME BÁRBARO
Filho confessa que planejou a morte dos pais por dois anos