Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 6 de junho de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Serra e Puccinelli assinam acordo na área tributária

23 Abr 2007 - 17h34

Os governadores de São Paulo, José Serra (PSDB), e do Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB), assinaram na tarde desta segunda-feira (23) acordo de cooperação na área tributária. Os termos do documento determinam que o Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Sobre Prestações e Serviços (ICMS) de produtos que saem de São Paulo para o estado do Centro-Oeste será recolhido na sua origem e não no destino, como acontece hoje.

Os recursos com a arrecadação serão, então, repassados ao Mato Grosso do Sul (MS).
O objetivo, afirmam os governantes, é combater a sonegação fiscal, que chegaria a R$ 48 milhões por ano ou 1,5% da receita tributária do MS, segundo cálculos do governo sul-mato-grossense.

"Temos um produto. Em vez de ficarmos cobrando nas etapas intermediárias, cobra-se na totalidade da origem. Vamos fazer a arrecadação para eles e repassar os recursos. Fazendo isso, estamos ajudando o estado do Mato Grosso do Sul a combater a sonegação fiscal", explicou Serra.

A cooperação vale para produtos do setor farmacêutico, como soros e vacinas de uso humano e veterinário, bebidas destiladas e vinhos, eletrodomésticos, eletroeletrônicos, equipamentos de informática e rações de animais domésticos.

A parceria foi selada durante encontro no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, na Zona Sul da capital. Estiveram presentes também os secretários de Fazenda dos dois estados: Mauro Ricardo Costa  (SP) e Mario Sérgio Lorenzeto (MS).

Serra destacou que o acordo "é pioneiro" e vai ajudar a administração de Puccinelli. "Na medida em que recebe diretamente o ICMS do fornecedor paulista, o estado do Mato Grosso do Sul tem instrumentos mais efetivos para combater a sonegação fiscal", disse.

Ele acrescentou que não haverá aumento da carga tributária e que, na verdade, São Paulo "não ganha nada" com o acordo, apenas "o gosto de cooperar com o combate à evasão fiscal no Brasil". A parte que cabe ao MS dos recursos recolhidos com o ICMS será repassada à Secretaria de Fazenda do estado.

Puccinelli elogiou a iniciativa, dizendo que o Mato Grosso do Sul "se beneficia" e "se ampara" com a assinatura do convênio. "A substituição tributária faz com que tenhamos certeza do quanto se arrecada, o que é difícil de se controlar. É uma parceria quase de mão única, mas teremos a oportunidade de retribuir", afirmou.

 

 

G1

Deixe seu Comentário

Leia Também

OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Concurso federal com salário de até R$ 6 mil encerra inscrições nesta sexta-feira
100 ANUNCIOS
Covid-19: Bolsonaro ordenou atrasar boletins para não passar em telejornais
AUXILIO EMERGENCIAL
Veja se o seu CPF foi usado e como denunciar a fraude
3º EM NÚMERO DE VÍTIMAS
Com recordes seguidos, Brasil passa dos 34 mil mortos por coronavirus
COVID-19
Micro e pequenas empresas terão acesso a crédito facilitado
VÍDEO - CAPIVARA BOA DE MERGULHO
Capivara boa de mergulho é flagrada em rio de MS, assista
CASO DE POLÍCIA
Patroa é presa sob suspeita de homicídio culposo após filho de empregada cair do 9º andar
LUTA PELA VIDA
Cantora gospel que morreu por coronavírus, fez vaquinha para pagar tratamento
ELEIÇÕES 2020
Vai ter eleição, TSE autoriza convenções partidárias virtuais para eleição deste ano
BOA NOTICIA
Auxílio emergencial deve ser estendido em mais duas parcelas de R$ 300