Menu
SADER_FULL
sábado, 31 de outubro de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ZANZI
Brasil

Senador chama deputado que quer proibir MMA de irresponsável

9 Set 2013 - 14h08Por Capital News

Após a divulgação do projeto de lei do deputado federal José Mentor (PT-SP), que visa proibir as transmissões dos eventos de Artes Marciais ou Esportes de Combate não olímpicos nas tvs abertas brasileiras, um sinal amarelo foi aceso no esporte que mais cresce no mundo após o deputado chamá-los de "rinhas de galo humanas" devido a violência. 

Afirmando que "violência são políticos viverem bêbados publicamente nas esquinas e as novelas", o senador Magno Malta defendeu a exibição dos eventos e atacou o deputado José Mentor e sua "iniciativa irresponsável, indecente, desnecessária, com falta de fundamento, conhecimento e sensibilidade", durante o primeiro congresso brasileiro de MMA, realizado na última sexta-feira (06) no Rio de Janeiro.

Como exemplo para defender os esportes de combate não olímpicos e as artes marciais, o senador citou o triste momento para o mundo do esporte, onde Ayrton Senna sofreu um acidente fatal e faleceu momentos depois, no grande prêmio de San Marino, transmitido ao vivo pela Rede Globo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TENTATIVA DE ESTUPRO
Vídeo mostra empresário assediando jovem na entrevista de emprego
PANE EM AVIÃO
'Sobrevivemos só com a água chuva', diz cantor de MT que ficou 24 dias na mata
PANDEMIA AINDA NÃO ACABOU
Pandemia avança e MS registra 555 novos casos de Coronavírus em apenas 24h
INCÓGNITA
Governo ainda não definiu como será o 13º de quem teve corte salarial
ANTICORPOS
Bebê nasce com anticorpos contra covid-19
Vítima contou violência sexual para a tia ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Idoso é denunciado por estuprar filha de amigos e a enteada
FENÔMENO DA NATUREZA
Evento raro: Lua Azul poderá ser vista no Dia das Bruxas
AUXILIO POPULAÇÃO
Caixa deposita auxílio emergencial nesta 5ª feira para nascidos em novembro
FOI MAL
Bolsonaro recua e revoga decreto que facilita privatização dos postos do SUS
90% RECUPERADOS
Brasil tem 158,4 mil mortes por covid-19 desde início da pandemia