Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
quarta, 3 de março de 2021
SADER_FULL
Busca
Brasil

Senado começa 2011 com renovação de 57% em relação a 2010

14 Jan 2011 - 17h22Por Agêcia Senado

Quem se acostumou a acompanhar as atividades do Senado no noticiário, seja pela internet, pela TV, pelos jornais ou pelo rádio, perceberá, a partir de fevereiro, que muitos novos rostos - e vozes - estarão participando dos debates e das votações em Plenário e nas comissões.

Serão 46 novos senadores - uma renovação de 57% em relação à composição do Senado no segundo semestre de 2010.

As eleições de outubro são o principal motivo dessa renovação. Dos 54 senadores eleitos, 32 são estreantes no Senado e outros cinco estão retornando à Casa depois de exercer mandatos em outros cargos.

Além disso, nove suplentes começarão a legislatura substituindo os titulares dos mandatos - sete deles em caráter permanente em decorrência da renúncia ou do falecimento do senador eleito.

Em outubro, 28 senadores que encerravam seus mandatos tentaram a reeleição. Destes, 17 conseguiram.

Dos outros 37 eleitos, apenas Itamar Franco (PPS-MG), Blairo Maggi (PR-MT), Ivo Cassol (PP-RO), Roberto Requião (PMDB-PR) e João Alberto (PMDB-MA) já foram senadores anteriormente. Todos os demais integrarão o Senado pela primeira vez.

Dentre os 27 senadores cujo mandato se estende até 2015, cinco renunciaram para assumir os governos de seus estados, para os quais foram eleitos em outubro: Raimundo Colombo (SC), Renato Casagrande (ES), Marconi Perillo (GO), Rosalba Ciarlini (RN) e Tião Viana (AC).

Com isso, eles serão substituídos pelos seus primeiros suplentes, respectivamente Casildo Maldaner (PMDB-SC), Ana Rita Esgário (PT-ES), Cyro Miranda (PSDB-GO), Garibaldi Alves (PMDB-RN) e Aníbal Diniz (PT-AC).

Outro suplente assume, em caráter definitivo, o mandato deixado pelo titular: Clésio Andrade (PR-MG), que substitui o senador Eliseu Resende (DEM-MG), falecido no começo de 2011.

Devem ser contados, ainda, os suplentes João Pedro (PT-AM), Paulo Roberto Davim (PV-RN) e Edison Lobão Filho (PMDB-MA), que deverão substituir os senadores Alfredo Nascimento (PR-AM), que assumiu o Ministério dos Transportes; Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), que se tornou ministro da Previdência; e Edison Lobão (PMDB-MA), que assumiu o Ministério das Minas e Energia.

João Pedro já exerceu por dois anos o mandato de Alfredo Nascimento, quando ele ocupou, durante o governo Lula, a mesma pasta para a qual retorna.

Já Lobão e Garibaldi foram reeleitos em outubro e, por isso, devem se afastar temporariamente dos ministérios que comandam a fim de tomar posse no mandato que se estende até 2019, mas logo em seguida retornarão aos postos para os quais foram convidados pela presidente Dilma Rousseff

Deixe seu Comentário

Leia Também

ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Filho de fazendeiro reclama de dor anal e mãe descobre estupro cometido por funcionário
BOA NOTICIA
Governo zera PIS e Cofins do diesel e do gás de cozinha
RIGOR DA LEI
Cidade vai multar em até R$ 60 mil quem descumprir decreto de combate ao Covid-19
PANDEMIA 100 FIM
Brasil tem 30.484 mortes por Covid-19 em fevereiro, 2º maior número em toda a pandemia
charge_gasolina 100 TRÉGUA
Facada: Petrobras anuncia novo aumento nos preços da gasolina e diesel
CARCERE PRIVADO
Homem é preso por cárcere privado e violência doméstica após mulher pedir socorro com foto nas redes
NOVO AUXILIO
Presidente afirma Auxílio emergencial deve voltar em março, com parcelas de R$ 250
ALERTA EPIDEMIOLÓGICO
Covid-19: Brasil registra 1.541 mortes em 24 horas
MUNDO DO CRIME
Após morrer de Covid-19 no mesmo dia, casal tem oficina invadida e furtada
TRISTEZA NA FAMILIA
Pai e filho morrem de Covid-19 com poucas horas de diferença