Menu
SADER_FULL
terça, 26 de outubro de 2021
Busca
Brasil

Secretariado é 100% da cota de Puccinelli

23 Dez 2006 - 07h54
Depois da definição do primeiro escalão, agora o governador eleito André Puccinelli (PMDB) passa a trabalhar no preenchimento do segundo e terceiro escalões do novo governo. Os partidos aliados vão ser contemplados com cargos nesses níveis, além de participar das indicações dos secretários-adjuntos.
Em sua passagem por Brasília, o governador eleito André Puccinelli (PSDB) reafirmou a composição do primeiro escalão. Todo o time está montado e faz parte de sua ‘cota pessoal’. Faltam os nomes de apenas duas Secretarias – Administração e Produção, Turismo e Desenvolvimento Agrário.
O nome mais cotado para a Secretaria de Administração é Thiê Higushi. Já para a Produção, o nome só será conhecido depois que for escolhido o “embaixador” do Estado em Brasília e São Paulo. Ele será um político de trânsito nacional (falou-se o tempo todo em um ex-ministro de FHC) do PFL e deve opinar na escolha do futuro secretário de Produção.
O político vai ocupar o cargo de presidente do Conselho Extraordinário de Relações Nacionais e Internacionais para o Desenvolvimento de Mato Grosso do Sul. Ele pode acumular ou nomear alguém para a Subsecretaria de Representação do Estado no Distrito Federal, que não foi extinta pela reforma.
O governador eleito disse que vai passar a semana entre o Natal e Ano Novo definindo o preenchimento das estruturas. No primeiro escalão estão definidos Nilene Badeca (Educação), Beatriz Dobashi (Saúde), Carlos Marun (Habitação), Wantuir Jacini (Segurança Pública), Edson Giroto (Obras), Tânia Garib (Assistência Social), Mário Sérgio (Fazenda), Carlos Negreiros (Meio Ambiente, Cidades e Planejamento), e Osmar Jerônymo (Casa Civil). No âmbito do segundo escalão o único nome admitido pelo governador eleito é do superintendente de Administração Tributária, Gladston Amorim.
ESTRUTURA
Veja como está montada a nova estrutura organizacional do Estado:
A máquina administrativa é integrada pela Governadoria, que terá sob seu domínio duas estatais hoje vinculadas à Secretaria de Infra-Estrutura e Habitação – a MSGás e Sanesul, além da Assessoria Especial para Assuntos do Conselho de Desenvolvimento e Integração e 11 Secretarias de Estado.
A Casa Civil terá sob seu controle a Subsecretaria de Comunicação, a Subsecretaria de Representação do Estado no Distrito Federal, Coordenadoria Especial de Políticas Públicas para a Mulher; Coordenadoria Especial de Políticas Públicas para a Juventude; Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos (Agepan). Depois da Casa Civil, a Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) é a segunda maior estrutura do novo governo. Em seguida, está a Secretaria do Desenvolvimento Agrário, da Produção e do Turismo.
Estarão vinculados à Casa Civil, também, além da Agepan (Agência de Regulação de Serviços Públicos), a TV Educativa, Fundação de Cultura e a Fundesporte.
A Secretaria de Estado de Fazenda terá sob sua jurisdição a Loteria Estadual de Mato Grosso do Sul (Lotesul). Na Secretaria de Estado de Administração (SAD), ficam subordinadas a Empresa de Gestão de Recursos Humanos e Patrimônio de Mato Grosso do Sul, a Fundação Escola de Governo (Escolagov) e a Agência Estadual de Imprensa Oficial (Agiosul).
Estarão ligadas à Secretaria de Estado do Meio Ambiente, Cidades, do Planejamento e Ciência e Tecnologia (Secmap), a Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul (Fundec) e o Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul). A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário, da Produção e do Turismo (Seprotur) terá cinco órgãos vinculados: Agência Estadual de Metrologia (Aemms), Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro), Junta Comercial de Mato Grosso do Sul (Jucems), Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul (Fundtur) e Instituto de Desenvolvimento Agrário, de Pesquisa e Extensão Rural (Idaterra).
Na Secretaria de Estado de Obras Públicas e de Transportes (Seopt) estarão vinculadas à Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul). Outras secretarias também terão apenas um órgão conectado. A Secretaria de Estado de Habitação (Sehab), com a Agência de Habitação Popular do Estado de Mato Grosso do Sul (Agehab) e a Secretaria de Estado de Trabalho, Assistência Social e Economia Solidária (Setass) com a Fundação de trabalho e Qualificação Profissional (Funtrab).
A Secretaria de Estado de Educação (Sed) terá vinculadas a Fundação Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Uems) e à Fundação Estadual de Educação (Funed). A Secretaria de Estado e Saúde (SES), manterá sob seu vínculo a Fundação de Serviços de Saúde de Mato Grosso do Sul (Funsal).
A Secretaria de Estado e Justiça e Segurança Pública (Sejusp) terá cinco órgãos vinculados: Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Diretoria Geral da Polícia Civil, Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen).
 
 
 
Diário MS

Leia Também

LIÇÕES DA BÍBLIA
Amem o estrangeiro
LIÇÕES DA BÍBLIA
Circuncidem seu coração
OLIMPÍADA 2024
Atletas de MS terão bolsas de até R$ 7 mil para competir nos jogos olímpicos
LIÇÕES DA BÍBLIA
Estudo adicional
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: Brasil registra 15.609 casos e 373 mortes em 24 horas
ESTAVA DESAPARECIDO
Corpo de pescador é encontrado dentro de jacaré
LIÇÕES DA BÍBLIA
O principal mandamento
BAIXARAM A GUARDA
Covid-19: Brasil registra 390 mortes e 12,9 mil casos em 24 horas
LIÇÕES DA BÍBLIA
Se me amam, guardarão os Meus mandamentos
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Funtrab está com 655 vagas para indígenas interessados em trabalhar em lavouras de maçã em SC e RS