Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 17 de janeiro de 2022
Busca
Brasil

Secretaria de Direitos Humanos comemora o dia nacional

22 Jan 2010 - 17h30Por Agência Brasil

Várias entidades religiosas participaram ontem (21), no Memorial dos Povos Indígenas, da solenidade comemorativa do Dia Mundial da Religião e do Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa.

A iniciativa, com apoio da Secretaria Especial dos Direitos Humanos (SEDH), visa a promover o diálogo entre todas as comunidades, sejam elas africanas, islâmicas ou indígenas. A data foi oficializada pela Lei nº 11.635, sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em dezembro de 2007.

De acordo com o subsecretário nacional de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos, Perly Cipriano, nos últimos 18 meses, a SEDH trabalhou em todo o país com mais de 100 entidades religiosas, com o objetivo de elaborar um plano de médio e longo prazos para enfrentar as diferenças entre as religiões e, assim, fazer com que a sociedade brasileira conviva com os diferentes grupos religiosos.

"O nosso trabalho é fazer com que haja entendimento entre as religiões e, também, assegurar a liberdade de todas elas", disse Cipriano.

Para o subsecretário, o trabalho não é só religioso e, sim, social. Ele citou os conflitos do Oriente Médio para exemplificar de que maneira a intolerância religiosa pode afetar uma nação.

O coordenador do Centro de Referência Religiosa, Elianildo Nascimento, disse que é necessário muita articulação com os setores sociais para o sucesso do trabalho. "O Ministério da Defesa, por exemplo, nos ajudou a resolver um problema com o Exército.

Dois irmãos, de uma mesma religião, que não podiam fazer uso de armas, estavam impedidos de servir o Exército. A partir de uma conversa com a secretaria, eles se alistaram para trabalhar na área de comunicação e serviço do comando. Isso é um avanço", relatou.

Para o representante brasileiro das Nações Unidas (ONU), ligado aos Temas Indígenas, Marcos Terena, ainda existe preconceito no Brasil quando se fala em religião. Apesar da diversidade que se encontra em todo o terrítório nacional, a intolerância ainda permanece.

Na sua opinião, encontros como o de hoje contribuem para o entendimento entre os seguidores das mais diversas religiões. "Nós nunca seremos 100% católicos ou 100% protestantes.

Sempre seremos um pouco de cada um, por isso devemos respeitar a todos. Isso é espiritualidade. Isso é acreditar em Deus, independentemente de que maneira cada um o vê, ou como um ente da natureza, ou como um ser divino".

Para simbolizar a fraternidade, foi proposta, ao final da cerimônia, um oração universal que envolvesse todas as comunidades ali representadas.

Leia Também

TEMPORAL - VIDEO
Forte chuva derruba árvores e deixa 23 mil pessoas sem energia
COVID NO BRASIL
Em 24 horas, as autoridades de saúde notificaram 175 novos óbitos, totalizando 620.971
TRAGÉDIA
Deslizamento de terra destroi casarão histórico em Ouro Preto MG
TRAGÉDIA NA FAMILIA
Pai, mãe e três filhas morrem em capotamento de caminhão
BIG BROTHER
Saiba quem foram os ex-BBBs que já morreram; 3 estiveram no BBB9
COVID NO BRASIL
Covid-19: Brasil tem 87,4 mil casos e 133 mortes em 24 horas
HOMICIDIO EM SÉRIES
Bandido que comia olhos, orelhas e bebia sangue de vítimas é preso
COVID NO BRASIL
Brasil tem em 24 horas, mais 70.765 novos casos de covid-19
FAMILIA GRANDE
Mãe dá à luz quíntuplos em maternidade de São Paulo
joao 5 39 examinais as escrituras 2_3 LIÇÕES DA BIBLIA
Por meio Dele Deus fez o Universo