Menu
SADER_FULL
segunda, 13 de julho de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Secetaria realiza mobilização rural para registro em Nioaque

25 Ago 2004 - 11h08
O governo do Estado, através da Secretaria de Trabalho, Assistência Social e Economia Solidária (Setass), em parceria com o Instituto Nacional de Colonicação e Reforma Agrária (Incra) e o Ministério Público, realizam, no próximo sábado, na Colônia Conceição, em Nioaque, das 8 às 17 horas, mutirão para expedição de documentos pessoais.

Na próxima sexta-feira, a equipe da Setass divulgará a ação também em aldeias terena do município e disponibilizará transporte para as famílias indígenas que tiverem interesse em fazer a documentação no sábado.

Serão realizadas duas campanhas simultaneamente: a do registro civil de nascimento, lançada nacionalmente pelo governo federal no dia 6 de agosto; e a do Programa de Documentação para a Trabalhadora Rural, que será iniciado pelo Incra em Nioaque.

A colônia Conceição foi escolhida para o mutirão por ser uma das maiores da região, onde estão loteadas em torno de 374 famílias. Em Nioaque, existem oito assentamentos e a população total do município é de 15.086 habitantes, segundo o Censo Demográfico de 2000.

As duas mobilizações terão continuidade após o dia 28. A do registro civil de nascimento prossegue até o dia 25 de outubro de 2006 com a meta de diminuir o índice de sub-registro no País para 5%. Em Mato Grosso do Sul, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de 2002, referentes ao Sistema de Informações de Nascidos Vivos, estima-se que, aproximadamente, 12,9% dos nascidos não sejam registrados.

Além da certidão de nascimento e do registro pedicionário (para pessoas maiores de 12 anos), serão feitos carteiras de identidade e de trabalho, o Cadastro de Pessoa Física (CPF), o registro do INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social) e licença de pesca. Todos os documentos serão expedidos gratuitamente.

Para a ação, a Setass e o Incra contam com a parceria dos ministérios do Trabalho, da Previdência Social (através do INSS) e do Desenvolvimento Agrário, da Secretaria de Estado de Saúde, do poder Judiciário, da Procuradoria e Defensoria Pública, Coordenadoria Especial de Políticas Públicas para a Mulher e Caixa Econômica Federal.

A certidão de nascimento é o primeiro documento de validade jurídica de uma pessoa, fundamental para a garantia dos direitos de cidadania. Somente com ela é possível fazer as carteiras de trabalho e identidade, título de eleitor, CPF, casar, ter acesso a programas como os de inclusão social e aos benefícios da Previdência Social, bem como matricular-se em instituições de ensino.

Os documentos pessoais são indispensáveis para que os trabalhadores rurais tenham acesso aos programas de reforma agrária, agricultura familiar, entre outros direitos e benefícios. A maior parcela das pessoas sem documentação é de mulheres, que se tornam dependentes dos pais ou maridos. A campanha do Incra, que está sendo lançada em 2004, o ano da mulher brasileira, vai colaborar para que elas tenham mais autonomia e acesso à cidadania.
 
 
 
Agência Popular

Deixe seu Comentário

Leia Também

PANDEMIA CORONAVIRUS
Filho de ex-jogador famoso vende geleias e não vê o pai há nove anos
SOB INVESTIGAÇÃO
Maria Aldenir lutou com assassino, mas viu a filha ser morta com 24 facadas
AVANÇO DA PANDEMIA
Mais 903 casos e 33 mortes por coronavírus foram registrados em 24h em MT
BRASIL - 71.515 MORTES
Brasil tem 1.842.127 casos de Covid-19, aponta consórcio de veículos da imprensa em boletim das 8h
MAIS UM
Vírus com potencial pandêmico é detectado pela Fiocruz no Paraná
VÍTIMAS DE COVID-19
Mãe de médico morre horas após o filho e dois dias após o pai, vítimas da covid
VÍTIMA DE COVID-19
Covid tira de cena um dos últimos montadores do carro brasileiro
CD TRIBUTO AO PADRE ZEZINHO
No ano em Padre Zezinho faz 79 anos, Manoel Caires lança seu primeiro CD 'Tributo ao Padre Zezinho'
PAGAMENTO DO AUXILIO
Confira o calendário para saque em dinheiro do auxílio emergencial
AUXILIO EMERGENCIAL
Governo vai liberar mais 1,5 milhão de auxílios. Saiba como reclamar se o seu for negado