Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sábado, 19 de junho de 2021
Busca
Brasil

SC contabilizou mais de 600 mortes devido a fenômenos climáticos

7 Out 2009 - 08h48Por Uol

Em 2009, foram nove mortes: três delas ocorridas entre os dias 27 e 28 de setembro nos municípios de Mafra, Augusto Vitória e Blumenau. As outras cinco ocorreram nos dias 8 e 9 de setembro - quatro em Guaraciaba, município no oeste do Estado que, na época, foi atingido por tornados; e uma em Araranguá, no litoral sul, durante uma tempestade.

Nos últimos dias, mais de 11 mil pessoas tiveram que sair de casa em Santa Catarina - 9.093 desalojados (acolhidos em casas de amigos e parentes) e 2.370 desabrigados (conduzidos a abrigos públicos) em 98 municípios. Aproximadamente 104 mil pessoas sofreram algum tipo de prejuízo no Estado, entre elas 17 ficaram feridas. O número de cidades em situação de emergência atualmente está em 70.

Quase um ano após o desastre, Herrmann avalia que o governo começou a priorizar o tema e a tratar a questão com mais atenção, mas que ainda "falta muito o que fazer". "O que aconteceu foi uma catástrofe. Era necessário reverter um pouco esse quadro e, por esta razão, algumas respostas apareceram. Mas o problema não está totalmente sanado."

"O gasto nessa área foi muito grande. Hoje já existe uma atuação constante em monitorar os fenômenos, orientar e prevenir a população. Os projetos estão aparecendo, inclusive mapeamentos dos locais de risco estão sendo feitos por universidades", afirma Herrmann.

Mais desastres
A maior enchente da história de Santa Catarina ocorreu em março de 1974, quando o nível do rio Tubarão, no sul do Estado, subiu mais de 10 metros e inundou o município de mesmo nome. Na época, 199 pessoas morreram e 65 mil ficaram desabrigadas.

Em julho de 1983, foi a vez do rio Itajaí-Açu subir mais de 15 metros, inundando 90 cidades, entre elas Blumenau, Itajaí e Rio do Sul. Ao todo, foram 49 mortes e 198 mil desabrigados.

No ano seguinte, uma nova tragédia, no mesmo cenário: o Itajaí-Açu sofreu uma cheia anormal e inundou várias cidades do vale do Itajaí. Em média, 40% das populações de Blumenau, Brusque, Gaspar e São João Baptista ficou desabrigada (70 mil) ou desalojada (155 mil).

O fenômeno meteorológico El Niño provocou, em fevereiro de 1987, enchentes em 15 municípios catarinenses, deixando dois mortos e 2.775 desabrigados. Em maio do mesmo ano, o fenômeno voltou a atuar, agora nas regiões serrana, norte e oeste, deixando cinco mortos e 3.356 desabrigados.

Em dezembro de 1995, foi a vez da Grande Florianópolis e do litoral sul do Estado sofrer com inundações e deslizamentos de terra. Ao todo, 27 municípios decretaram situação de emergência. O saldo: 40 mortes e 28.625 desabrigados. Araranguá, Forquilinha e Jacinto Machado foram as cidades mais atingidas.

Dois anos depois, o El Niño voltou a provocar estragos na região e causou inundações de grandes proporções nos meses de janeiro e outubro. Em janeiro, 35 municípios foram afetados, 14.267 pessoas ficaram desabrigadas e sete mortes foram registradas. Já em outubro, as cheias inundaram 37 cidades, deixando 8.777 desabrigados e dois mortos.

Em março de 2004, o ciclone tropical Catarina atingiu o litoral e o sul de Santa Catarina, além do nordeste do Rio Grande do Sul com ventos de até 150 km/h. Ao menos 40 municípios foram atingidos, 28 mil casas danificadas e 95 destruídas. Duas pessoas morreram, mais de 300 ficaram feridas e 23 mil foram desabrigadas ou desalojadas.

As demais mortes foram registradas em eventos isolados ao longo dos últimos 35 anos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

LUTO NA MÚSICA
Cantora gospel que defendia tratamento precoce morre de Covid-19 após ter os pulmões comprometidos
VIDEO
Cliente carrega mangueira sem perceber e bomba pega fogo em posto de combustível de Foz do Iguaçu
AÇÕES DO GOVERNO MS
Reinaldo Azambuja propõe projeto com Itaipu para combater assoreamento nos rios Iguatemi e Amambai
COPA X VIRUS
'Desse jeito, o vírus vai levantar a taça', diz deputado após 52 infectados na Copa América
FAMOSIDADES
Apresentador mostra fotos de viagens românticas com filha de Faustão e se declara
SEIS DIAS DE TERROR
Homem mata uma família e aterroriza moradores em seis dias de fuga deixando rastros de crimes
TRISTEZA E COMOÇÃO
Jovem engenheiro morre em acidente com moto e comove cidade
MUI AMIGO
Homem obriga mulher de amigo a fazer sexo oral e leva surra em delegacia
DOENÇA DO SÉCULO
Homem de 33 anos deixa carta de despedida e tenta pular de ponte
ABSURDO
Família registra boletim de ocorrência após vitima de covid ser sepultado em cemitério errado