Menu
BANNER EMAGRECEDOR VICENTINA
terça, 13 de abril de 2021
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
Brasil

São Paulo tenta sair da crise contra o Vasco, no Morumbi

24 Jul 2004 - 08h54
Trinta e oito dias após a eliminação na Taça Libertadores, o São Paulo mudou --e ainda apresenta quadro de depressão. Enquanto disputava o torneio, o time ganhava muito, fazia gols, tinha poucos problemas disciplinares. Esse retrospecto acabou.

O time que entrará em campo contra o Vasco neste sábado, às 16h, no Morumbi, ganha pouco, tem dificuldade para balançar as redes e é o campeão da indisciplina.

Antes do fatídico jogo contra o Once Caldas, que eliminou os são-paulinos da Libertadores, o clube fez 31 partidas e ganhou 22 vezes --aproveitamento de 76,3%. Nesse período, o time comandado por Cuca marcou 62 vezes --média de dois gols por partida-- e sofreu 28 (0,9 de média).

A equipe do Morumbi também era difícil de ser batida --perdeu só quatro partidas e empatou outras cinco. A torcida do São Paulo reverenciava o goleiro Rogério e o atacante Luis Fabiano.

Os dois ídolos do São Paulo foram os primeiros a serem crucificados após a queda na Libertadores. E com eles, o time desabou.

Sem contar o jogo da eliminação contra os colombianos, os são-paulinos entraram em campo oito vezes, com um time que já não tinha titulares como Gustavo Nery e Marquinhos, que deixaram o clube. Pouco depois, Alexandre e Fábio Simplício saíram.

Luis Fabiano está com a seleção no Peru, e muitos dos que restaram têm perdido a cabeça.

E o São Paulo eficiente deu lugar a um time descontrolado, que venceu apenas três vezes e perdeu quatro. Fez só sete gols e levou os mesmos sete vermelhos do período "pré-eliminação".

"Estamos passando por um período de transição e é claro que perdemos qualidade. Mas o importante é conseguirmos nos manter entre os primeiros nesse período", afirma Cuca, que é quinto no Brasileiro e teve de ordenar a seus comandados que esquecessem a Libertadores.

O presidente são-paulino, Marcelo Portugal Gouvêa, espera o retorno de Luis Fabiano para que o time volte a ter "equilíbrio".

"Mais difícil até do que montar uma boa equipe é mantê-la no topo. Espero que as coisas melhorem a partir do momento em que estivermos com o time completo", declara o dirigente.

Já o Vasco, sem cinco titulares, vai tentar acabar com um tabu de 15 anos sem vencer o São Paulo, no Morumbi, pelo Brasileiro. A última vitória ocorreu em 1989, quando bateu o rival por 1 a 0 e sagrou-se campeão nacional. Desde então, o Vasco perdeu quatro jogos e empatou outros três.

SÃO PAULO
Rogério; Cicinho, Fabão, Lugano e Fábio Santos; Renan, César Sampaio e Danilo; Diego Tardelli, Grafite e Rondón.
Técnico: Cuca

VASCO
Tadic; Claudemir, Daniel, João Carlos e Diego; Ygor, Coutinho, Róbson Luiz e Petkovic; Valdir e Anderson.
Técnico: Geninho

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo
Horário: 16h
Juiz: Evandro Rogério Roman (PR)
 
Folha Online

Deixe seu Comentário

Leia Também

EXEMPLAR
Cidade modelo que vacinou 64% da população vê casos de covid-19 caírem 78%.
NOVO CÓDIGO DE TRANSITO
Novo Código de Trânsito entra em vigor na segunda-feira; veja mudanças
LOCKDOWN É A SOLUÇÃO?
Araraquara X Bauru: dois retratos do Brasil com e sem lockdown contra a covid-19
AGRICULTURA SUSTENTAVEL NO MUNDO
II Congresso Mundial de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta deve receber 1 mil inscrições
MORTANDADE
Brasil bate marca de 4 mil mortes por Covid registradas em um dia pela 1ª vez
COPA LIBERTADORES
Santos vence o San Lorenzo na Argentina e abre vantagem por vaga nos grupos da Libertadores
FATALIDADE
Técnico de informática morre após levar choque a partir de fone de ouvido
CANALHA
Pai comete estupro e diz que filha precisa saber "como é ter um homem"
SOB INVESTIGAÇÃO
Cantor gospel e pastor é encontrado morto e amarrado em árvore
CONTAMINAÇÃO
Igrejas superam mercado e consultório médico em risco de transmissão de Covid-19, aponta estudo