Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
segunda, 10 de maio de 2021
Busca
Brasil

São Paulo busca quebrar hegemonia do São Caetano

26 Nov 2004 - 14h49
Nos três últimos anos, só deu São Caetano na defesa. O time terminou como o menos vazado no Brasileiro-2003 e também foi o que menos levou gols nas fases de classificação em 2001 e 2002. Apesar de o time do ABC estar na liderança neste quesito também no Nacional-2004, o São Paulo ainda tenta roubar este "título" do rival.

Atualmente, o setor defensivo do clube do Morumbi é o segundo menos vazado no Brasileiro, com 38 gols sofridos em 42 rodadas. O São Caetano viu sua rede ser balançada uma vez menos.

"Terminar o campeonato como a melhor defesa é, para um zagueiro, o mesmo que ser artilheiro para um atacante. Esses resultados tem de ser divididos com o grupo, pois se ninguém marcar na frente ou no meio, a defesa não agüenta", disse o zagueiro são-paulino Rodrigo, em entrevista ao site oficial do clube.

A defesa do time do Morumbi cresceu muito de produção desde a chegada do técnico Emerson Leão. Em 14 jogos sob seu comando, o time paulista deixou os adversários marcarem apenas oito vezes --média de 0,57 gol por partida. Em todo o Brasileiro, a média é de 0,90.

De acordo com dados do próprio clube, o time está perto de conseguir superar uma marca que já dura mais de dez anos. Em 1993, ano em que o time conquistou o bicampeonato do Mundial interclubes sob o comando do técnico Telê Santana, o São Paulo sofreu 17 gols em 20 partidas e terminou o Brasileiro com média de 0,85 gol sofrido.

"É outra marca que buscamos superar, pois se trata de um time que fez história aqui", comentou Rodrigo, que forma o trio de zaga são-paulino ao lado de Fabão e Lugano.

Terceiro colocado do Brasileiro, com 75 pontos, o São Paulo recebe neste sábado o Internacional e tenta também manter-se na briga pelo título do Nacional --o Atlético-PR lidera com 81 pontos, seguido pelo Santos (79).

O São Caetano, quarto com 74, pega o Corinthians, no domingo, no ABC. No entanto o time do técnico Péricles Chamusca corre o risco de perder 24 pontos no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) devido à morte do zagueiro Serginho. O julgamento deve ser realizado na próxima sexta.
 
Folha Online

Deixe seu Comentário

Leia Também

ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada
TERROR NA CRECHE
Sob forte emoção moradores de Saudades realizam velório coletivo das vítimas do ataque à creche
CHEGANDO FORTE
Frio chega com força e provoca geada no Sul
TERROR EM CRECHE
Jovem invade escola e mata três crianças e duas funcionárias
PÉSSIMA PROJEÇÃO
Covid-19: Brasil deve alcançar 575 mil mortes em 1º de agosto, diz instituto
SONHO INTERROMPIDO
Jovem perde noivo para a Covid-19 no dia do casamento: 'Nossos sonhos ficaram para trás'
PANDEMIA CORONAVIRUS
Triste número: Brasil ultrapassa 400 mil mortes por Covid-19
REVOLTA
Pastor zomba da fé dos indígenas Trukás que revoltados quebram templo em construção; veja o vídeo