Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 23 de outubro de 2020
SADER_FULL
Busca
ZANZI
Brasil

Salários baixos desestimulam emprego nas indústrias de MS

7 Jun 2010 - 15h08Por Agora MS

A falta de mão-de-obra especializada para atuar no complexo industrial de Mato Grosso do Sul deve ao desestímulo, que os próprios empresários do setor propiciam quando oferecem baixos salários para os empregados. A opinião é de Rinaldo de Souza Salomão, presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Alimentação e Afins de Campo Grande e Região.

O sindicalista informou que a maioria das indústrias paga pisos que variam de R$ 10,00 a R$ 70,00 acima do salário mínimo vigente no País (R$ 510,00). “Como pode se estabelecer um piso de apenas R$ 520,00 quando o salário mínimo é de R$ 510,00?” critica Rinaldo Salomão que culpa a própria FIEMS como uma das negociadoras de convenções coletivas de trabalho do setor industrial.

Na semana passada, a própria FIEMS, segundo Rinaldo, foi à imprensa para dizer que faltava mão-de-obra para o setor de vestuário e outros. “Como eles querem atrair trabalhadores se acabam de fechar a convenção dessa categoria estabelecendo um piso de apenas R$ 555,00, ou seja, apenas R$ 45,00 acima do salário mínimo. Simplesmente não dá não vão conseguir nunca suprir a necessidade”, afirma o sindicalista que pede o empenho das autoridades, principalmente o Governo do Estado, para que intervenha nesse processo e que os trabalhadores passem a ganhar salários “decentes”, diz.

Rinaldo Salomão explicou que o Governo do Estado seria fundamental nessa negociação uma vez que é ele, quem concede grandes incentivos fiscais por anos a fio e até concede áreas para essas empresas se instalarem.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SIM A VIDA
Brasil se une a Egito, Indonésia, Uganda, Hungria e EUA em declaração contra o aborto
Invasão em residência acaba morador morto por tiro acidental TRAGÉDIA NA FAMILIA
Homem mata o próprio irmão ao atirar em invasor de residência
GUERRA DA VACINA
Bolsonaro diz que não comprará vacina chinesa, mesmo se aprovada pela Anvisa
Motorista da carreta diz que ainda tentou desviar, mas não conseguiu DOENÇA DO SÉCULO
Menor pega carro escondido, joga contra carreta e morre na hora
BRASIL - 155.403 MORTES
Covid-19: Brasil tem 24.818 novos casos em 24 horas
AJUDA
Caixa Econômica paga auxílio emergencial para 5,2 milhões de beneficiários
CORONAVIRUS
Morre voluntário brasileiro que participava de testes da vacina de Oxford
MORTE SUBITA
Idoso morre em voo de Cuiabá para SP; avião faz pouso de emergência
BRASIL - 154.176 MORTES
Covid-19: Brasil tem mais 271 óbitos e 15.383 novos casos em 24h
TRAGÉDIA NA CIDADE
Acidente entre trem e e micro-ônibus deixa uma mulher morta e feridos