Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
domingo, 19 de setembro de 2021
Busca
Brasil

Salário mínimo terá maior valor real em 24 anos

23 Dez 2009 - 07h31Por Diário MS
O reajuste real de cerca de 6% que o governo deve conceder ao salário mínimo aproxima-o de seu maior patamar real em 24 anos, de acordo com estudo divulgado hoje pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos).
A palavra final de Lula autorizando o aumento do mínimo para R$ 510 foi dada ao ministro Paulo Bernardo (Planejamento) na Base Aérea de Brasília, no final da tarde de ontem. Ficou acertado que Lula assina hoje a medida provisória.
Com os R$ 510 que devem vigorar a partir de janeiro, o mínimo, que indexa os rendimentos de cerca de 46 milhões de pessoas, avizinha-se do valor vigente em 1986, proporcional a cerca de R$ 520 atuais. Naquela época, o Plano Cruzado, introduzido pelo governo Sarney, controlou temporariamente a hiperinflação e concedeu abono ao salário mínimo.
Em seguida, porém, os fracassos de sucessivos pacotes econômicos em deter a inflação levaram-no, em 1995, ao seu menor valor real, equivalente hoje a apenas R$ 251.
O estudo indica ainda que a relação entre o valor do novo mínimo e o da cesta básica será a mais favorável desde 1979. Com R$ 510, o consumidor poderá adquirir 2,17 cestas básicas em 2010, ante duas no ano passado e apenas 1,02 em 1995.

“COMPENSAÇÃO”

Em relação aos impactos macroeconômicos do reajuste, estima-se em R$ 26,6 bilhões o montante injetado na economia e em R$ 7,7 bilhões o incremento na arrecadação tributária sobre o consumo.
Se fosse seguida a regra de aumento aplicada desde 2007, que toma por base a inflação do período mais o crescimento do PIB de dois anos antes, o valor do novo mínimo seria de cerca de R$ 507. O governo atribui o arredondamento a dificuldades relacionadas com as máquinas de saque, que em geral trabalham com cédulas de R$ 10.
Para o técnico do Dieese José Silvestre, porém, esse arredondamento pode ter sido motivado pela perspectiva de crescimento zero do PIB neste ano.
“Como o aumento real é calculado a partir do PIB de dois anos atrás, em 2011 o ganho será praticamente nulo. O acréscimo de R$ 3 pode ser uma tentativa de compensação”, diz.
Responsável pelo estudo, o Dieese é formado por centrais sindicais que, a partir de 2004, participaram de campanhas pela valorização do mínimo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TSUNAMI NO BRASIL?
Brasil pode ser atingido por tsunami; entenda
SERPENTE
Rapaz de 18 anos é atacado por jararaca durante pescaria
TRIBUNAL DO CRIME
Traficantes enterram mulher viva para vingar denúncia
TEMPESTADE
Temporal derruba árvore sobre carros e deixa bairros no escuro
VOLTOU A SUBIR
Covid-19: ministério registra 34,4 mil casos e 643 mortes em 24 horas
COMOÇÃO E REVOLTA
Menina de 5 anos é morta com tiro na cabeça enquanto caminhava para comprar lanche
CEF de Fátima do Sul OPORTUNIDADE
Caixa abre concurso com salários de mais de R$ 3 mil; confira
QUASE 600 MIL MORTES
Covid-19: mortes sobem para 588,5 mil e casos, para 21,03 milhões
LIÇÕES DA BÍBLIA
Uma rua de mão dupla
LATROCINIO
Dupla invade casa, tranca mulher e crianças em quarto e mata homem degolado