Menu
SADER_FULL
quarta, 12 de maio de 2021
Busca
Brasil

Salário mínimo pode subir para R$ 281 em 2005, diz Manteiga

31 Ago 2004 - 16h25
O salário mínimo pode ser elevado para R$ 281 no próximo ano, caso as projeções para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) e inflação contidas no projeto de Orçamento para 2005 se confirmem. Segundo o ministro do Planejamento, Guido Mantega, que entregou a proposta orçamentária hoje ao Congresso, o reajuste do salário mínimo, atualmente em R$ 260, será vinculado ao crescimento real da economia no próximo ano.

"Com esses parâmetros, teríamos um aumento de 7,5 a 8% do salário mínimo. Para isso, já temos recursos previstos no orçamento", disse o ministro, segundo informações da agência Reuters Investor. A proposta orçamentária prevê crescimento de 4% do PIB em 2005, inflação de 4,5% e crescimento da economia em 4%.

Orçamento segue crescimento da economia
O ministro Guido Mantega entregou ao presidente do Congresso Nacional, senador José Sarney (PMDB-AP), a proposta orçamentária para o próximo ano. Segundo ele, o orçamento "caminha na direção do crescimento que vem sendo apresentado pela economia."

Com base na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) aprovada pelo Congresso, a proposta orçamentária estima as receitas e autoriza as despesas de acordo com a previsão de arrecadação para o próximo ano.

Por determinação constitucional, o governo deve encaminhar o projeto de lei do Orçamento até o dia 31 de agosto de cada ano. No Congresso, deputados e senadores da Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização (CMO) analisarão a proposta e as emendas. A Constituição determina ainda que o Orçamento deve ser votado até o fim da segunda sessão legislativa ordinária, ou seja, até 15 de dezembro.

Mantega declarou também que o aumento de 5,7% do Produto Interno Bruto (PIB) no segundo trimestre de 2004, em relação ao mesmo período do ano passado, representa um crescimento "consistente" de todos os setores da economia. De acordo com o ministro, o setor de serviços está crescendo junto com o de construção civil. "Nós estamos vivendo um momento muito importante no país", destacou.

O crescimento de 5,7% do PIB - soma de todas as riquezas do país - é o maior registrado desde 1996. O ministro disse que informou os números do PIB ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva na tarde de ontem. Segundo ele, o presidente ficou muito "satisfeito" com a notícia.

 

Terra

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRISTEZA NA FAMILIA
Seis pessoas da mesma familia morrem vítimas da Covid-19
NOVAS REGRAS
WhatsApp: o que acontece se você não aceitar novas regras do aplicativo até 15 de maio
FAMOSIDADES
Pai da campeã do 'BBB 21' Juliette vive em casinha de barro na Paraíba
CACHAÇA
Jovem enfia garrafa no ânus durante bebedeira e vai parar no hospital
ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada
TERROR NA CRECHE
Sob forte emoção moradores de Saudades realizam velório coletivo das vítimas do ataque à creche
CHEGANDO FORTE
Frio chega com força e provoca geada no Sul
TERROR EM CRECHE
Jovem invade escola e mata três crianças e duas funcionárias