Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
sexta, 14 de maio de 2021
Busca
Brasil

Safra já preocupa o produtor

7 Dez 2004 - 07h23
A classe produtora do MS está preocupada com safra 2004/2005, e as expectativas não são tão boas para mercado do complexo soja e para o ganho dos produtores rurais. Ao que tudo indica, o agricultor sul-mato-grossense está trabalhando “apertado” mais uma vez. Mas, ao contrário da safra de verão do ano passado, não é a estiagem que está trazendo prejuízos, e sim a queda do preço da soja brasileira e o aumento dos preços dos insumos agrícolas e maquinários.
Cerca de 90% da safra de soja em Mato Grosso do Sul já foi plantada, mas os produtores investiram menos no plantio, conforme explica o vice-presidente da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária do Brasil) e presidente da Comissão de Agricultura da entidade, Ari Basso. “A safra em produção vai ser boa, mas não teremos preços altos”, comenta, o vice-presidente.
A supersafra norte-americana não é a única razão dos preços da soja terem abaixado. “O boicote chinês e a boa colheita no país acabaram desvalorizando o produto no Brasil”, explica a consultora da Funar (Fundação Educacional para o Desenvolvimento Rural), Adriana Mascarenhas.
Conforme os dados levantados pela economista, o valor da soja hoje varia entre R$ 29 a R$ 31. No mesmo período do ano passado, a saca estava cotada em R$ 44, uma diferença que chega a 34%. Somado a isso, os insumos (sementes, defensivos, corretivos, fertilizantes) em Mato Grosso do Sul aumentaram em 54%. Os fertilizantes e sementes foram responsáveis pelo alto custo de produção de soja, tendo um aumento no valor de 32% e 25%, respectivamente.
Para Basso, a solução é que o produtor tenha uma alta produtividade para compensar o baixo preço da saca de soja hoje. Se o quadro se manter, a safra de inverno também pode estar comprometida.
Em Dourados, 95% da área para a safra de verão já foi plantada. O presidente do Sindicato Rural do município, Gino José Ferreira, avisa que o quadro é desesperador. “Esse ano os produtores já investiram menos que no ano passado e isso deve se refletir na produtividade”, explica.
Ele diz que para se plantar um hectare de soja o custo é de 40 a 45 sacas do produto. “Hoje, se você colhe bem garante no máximo 50 sacas por hectare”, afirma Gino, “acaba sendo um investimento de alto risco”, completa.
Segundo Gino, o produtor precisa de crédito.
INVERNO
Se a previsão se confirmar, a safrinha fica comprometida. O produtor descapitalizado vai investir menos tanto em insumos e maquinários quanto em área plantada. “A produção do trigo e do milho safrinha tendem a diminuir”, afirma o vice-presidente da Famasul.
Para o presidente da Famasul, Léo Brito, o produtor vai “dançar conforme a música”. Segundo ele, é preciso reduzir os custos para que o agricultor tenha algum ganho e garanta a sua sobrevivência no campo.
 
 
Diário MS

Deixe seu Comentário

Leia Também

SONHO INTERROMPIDO
Agente educacional morta em ataque a creche em Saudades queria fazer intercâmbio no Canadá
PESQUISA PRESIDENCIAL
Datafolha mostra Lula disparado na corrida eleitoral
NOVA INFECÇÃO
Covid-19: após 3 semanas de queda, casos de coronavírus avançam no Brasil puxados por 9 Estados
TRISTEZA NA FAMILIA
Seis pessoas da mesma familia morrem vítimas da Covid-19
NOVAS REGRAS
WhatsApp: o que acontece se você não aceitar novas regras do aplicativo até 15 de maio
FAMOSIDADES
Pai da campeã do 'BBB 21' Juliette vive em casinha de barro na Paraíba
CACHAÇA
Jovem enfia garrafa no ânus durante bebedeira e vai parar no hospital
ESCALADA DA VIOLÊNCIA
Operação mais letal da história deixa 25 mortos no Jacarezinho
VITIMA DO MASSACRE
'Fiquei vendo costurarem os ferimentos. Chorava, orava e agradecia por ele estar vivo, diz mãe
FRIO - FÁTIMA DO SUL NOVA ONDA DE FRIO
Frio de origem polar começa a ser sentido novamente e terá geada