Menu
SADER_FULL
quinta, 6 de agosto de 2020
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Ruralistas de 14 municípios discutem a faixa de vigilância

7 Mai 2007 - 14h17

Pecuaristas e representantes de sindicatos rurais de 14 municípios do Estado situados na faixa de fronteira com o Paraguai e Bolívia, reúnem-se na tarde de hoje (7), na sede da Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul, em Campo Grande, para discutir a implantação da “faixa de auto vigilância”.

A “faixa de vigilância” está sendo proposta pelo Governo do Estado, numa ação que envolverá a Iagro - Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal e a Secretaria de Desenvolvimento Agrário, Produção, Indústria, Comércio e Turismo.

O assunto foi abordado pela primeira vez, no mês de fevereiro, durante visita do governador André Puccinelli ao município de Eldorado. Naquela ocasião, Puccinelli também lançou a campanha de vacinação contra aftosa, na fazenda Jagada.

A informação sobre a realização da reunião na Famasul foi prestada pelo pecuarista Manoel Simões Júnior, de Eldorado, membro do Conselho de vice-presidentes da Famasul. Segundo Júnior, na manhã de ontem (6), o presidente do Sindicato Rural de Eldorado, Edison Carlos Silva, já havia viajado para Campo Grande, visando a participação no referido encontro.

A reunião na Capital acontece justamente no momento em que os pecuaristas dos municípios de Eldorado, Japorã e Mundo Novo, que tiveram gado abatido no trabalho de combate à febre aftosa, lutam pelo recebimento das indenizações, e adiaram a reunião que estava marcada para acontecer na tarde de sábado (5), em Eldorado.

NOVOS ABATES- O pecuarista Manoel Simões Júnior, refutou as informações repassadas ao Diário MS e publicada na edição de sábado (5), de que ele havia “bradado” durante reunião, afirmando que não autorizaria mais abates em sua propriedade, a fazenda Jangada. “Não tenho gado para abater. Aliás, a fazenda Jangada, da qual sou apenas administrador não está na lista para novos abates”, rechaçou o produtor.

Ele acrescentou que a fazenda Jangada foi vistoriada e os veterinários fizeram coleta de sangue do gado da propriedade. “A sorologia foi negativa, por isso, não existe necessidade de abate”, afirmou. “Sou um cara simples, não quero rolo. A única coisa que quero é ver solucionado de vez esta questão da aftosa em nossa região”, reclamou Júnior.

 

 

A Gazeta News

Deixe seu Comentário

Leia Também

FÁTIMA DO SUL - DICA CIA DO BICHO
Saiba o que são rações terapêuticas, Cia do Bicho destaca vários tipos, confira
BRASIL - 96.326 MORTES
Brasil tem 2.817.473 casos de Covid-19, indica consórcio de veículos da imprensa em boletim das 13h
EXPLOSÃO EM BEIRUTE
Libanês se emociona e diz: Parecia uma bomba atômica, que acabou com tudo
BORA PRA BONITO - MS
Crie laços com a natureza em Bonito, MS!
LUTO NO CIRCO
Palhaço mais velho do Brasil morre aos 77 anos vítima de coronavírus
TRAGEDIA NA RODOVIA
Familia se despede de parentes mortos em acidente na BR-277
NA CASA DELE
Tio estupra criança de 4 anos e dá chocolate para ela não contar
BOCA DA ONÇA É NO MS
Maior cachoeira do MS, Boca da Onça retorna com muitas novidades, confira
ACIDENTE TRÁGICO
Vitimas do acidente na BR 177 são identificadas: 3 são da mesma familia
CORRUPÇÃO NA SAUDE
MP aponta 'vergonhosa fraude' e aciona prefeito a devolver R$ 4,136 milhões