Menu
FARMÁCIA_CENTROFARMA_FULL
terça, 7 de julho de 2020
SADER_FULL
Busca
ÁGUAS DE BONITO
Brasil

Renê Simões quer trabalhar como diretor na CBF

14 Set 2004 - 14h51
Após comandar a equipe feminina brasileira de futebol na conquista da inédita medalha de prata em Atenas, o técnico Renê Simões reuniu-se na tarde desta segunda-feira com o presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Ricardo Teixeira. Ele solicitou ao dirigente um novo cargo na entidade: Simões quer ser diretor técnico da CBF.

A sugestão foi dada ao dirigente durante a reunião. Na proposta apresentada a Teixeira, o técnico teria pleno poder, inclusive para contratar profissionais e programar jogos e amistosos. Além da liberdade para trabalhar, Simões centralizaria a função de técnico em todas as categorias.

Em Atenas, o técnico levou a equipe brasileira à decisão da competição feminina de futebol. Na final contra os Estados Unidos, a equipe acabou derrotada por 1 a 0 na prorrogação, após empate por 1 a 1 no tempo normal. Apesar da derrota, o resultado deu ao país a primeira medalha na modalidade, que foi inclusa nos Jogos Olímpicos em 1996, em Atlanta.
 
Folha Online

Deixe seu Comentário

Leia Também

URGENTE - PRESIDENTE COM COVID-19
URGENTE: Bolsonaro testa positivo para coronavírus
PRESIDENTE NA LINHA
Bolsonaro está com sintomas de covid-19 e aguarda resultado de exame
CICLONE BOMBA
Efeitos do Ciclone: mais de 12 mil residências ainda estão sem energia elétrica
LIVE
Mulher de Porchat não foi a única: veja outros casos de nudez em lives
ECONOMIA
Nova gasolina a partir de agosto; combustível será mais caro, mas deixará veículos mais econômicos
SOS EDUCAÇÃO
Sem computador e sem dinheiro, alunos de baixa renda desistem do Enem
ENTREVISTA NO SBT
Roberto Cabrini traz entrevista exclusiva com Frederick Wassef nesta segunda
100 AULAS
Ensino Público vive "apagão" na pandemia com alunos sem acesso às aulas on-line
BRASIL - 64.909 MORTES
País soma 1.604.683 casos confirmados de Covid-19 e 64.909 mortes pela doença.
VACINA CONTRA COVID-19
Dose da vacina contra a Covid-19 poderá custar R$ 22